quarta-feira, 2 de novembro de 2016

(0)POSTE-ZERO DE NOVEMBRO/16! (arquivo taroucando)

«A IMPRENSA É UM DOS PILARES DA DEMOCRACIA!» (nelson mandela)
Resultado de imagem para imagens de castanhas
Caros Bloguistas!

A pedido de vários "chefes de família" criamos esta rubrica, pra enviarmos os textos trazidos de outros Blogues, Facebook, Jornais, etc, a fim de "arejar" a rubrica dos Diversos!

No fundo vai servir como uma espécie de "arquivo público"!

Aqui os textos "encontrados" nos outros órgãos de CS, serão colocados tal e qual como foram publicado na fonte. Mas depois podem ser transformados em post e, neste caso, poderão sofrer pequenos ajustes, tais como cortes! (de acordo com as regras)

Aquele Abraço!
ProfAnónima

NB: DESTA VEZ, OS PRIMEIROS TEXTOS VÃO SER: UM SOBRE O "ORÇAMENTO RECTIFICATIVO", OUTRO O "SUCESSO DOS ALUNOS VS A ESCOLARIDADE DOS PAIS" E UM OUTRO SOBRE OS CONDENADOS (DA ERA DEMOCRÁTICA) POR ALEGADOS EXCESSOS VERBAIS!

68 comentários:

  1. TRAZIDO DO SITE DA TSF-31/10/2016

    POLITICA: ORÇAMENTOS PARTICIPATIVOS!(estudo)

    «Orçamentos Participativos: Portugal lidera a nível mundial

    31 DE OUTUBRO DE 2016 - 22:56

    Em 14 anos Portugal tornou-se o país com a maior percentagem de municípios a terem Orçamentos Participativos (OP). Este ano, o crescimento foi de 42%.

    Foto: Rui Silva / TSF
    FOTOGALERIA DO DIA

    PUB
    Maria Augusta Casaca
    PARTILHAR
    Reportagem de Maria Augusta Casaca

    Nos municípios portugueses, estão ativos nesta altura 118 Orçamentos Participativos (OP). Nelson Dias dirigente da Associação IN LOCO, a entidade responsável pelo Observatório das Práticas da Democracia Participativa em Portugal, considera que, apesar de todos os constrangimentos, o país está a tornar-se um centro de inovação democrática.

    "Isto tudo acontece num país que vive e viveu uma crise financeira fortíssima e que esteve sob assistência externa da troika que impôs novas regras de gestão às autarquias", salienta.

    Dos orçamentos participativos que estão em atividade só 4 são consultivos. Em todos os outros os cidadãos decidem que obra querem ver crescer no seu concelho.

    Segundo Nelson Dias, as autarquias que desistiram destas iniciativas não perceberam que as populações pretendiam ver os seus anseios colocados em prática. Por isso, a IN LOCO considera que os cidadãos participam quando vêm resultados e que é preciso refletir sobre o que se está a passar.

    "Os dados que recolhemos indicam-nos que 10% da população que vota nos OP não vota nas eleições", sublinha. Os Orçamentos Participativos podem ser uma tentativa de o poder político reconstituir uma relação de confiança com os cidadãos.

    Também o Orçamento do Estado para o próximo ano vai ter 3 milhões para que os cidadãos decidam o que pretendem, uma iniciativa que a IN LOCO aplaude.»

    DAQUI:http://www.tsf.pt/politica/interior/orcamento-participativos-portugal-lidera-a-nivel-mundial-5473764.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ERRATA: NO POST ONDE SE LÊ "ORÇAMENTO RECTIFICATIVO" DEVERÁ LER-SE "ORÇAMENTO PARTICIPATIVO".

      Eliminar
  2. ESPAÇO PRA COLOCARMO O TEXTO: SUCESSO ESCOLAR DOS ALUNOS vs ESCOLARIDADE DOS PAIS

    ResponderEliminar
  3. TRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO-20/10/2016

    TRÁFICO HUMANO: SABIA QUE TB EXISTE TRÁFICO (DES)HUMANO NO DESPORTO?!

    «Tráfico de menores no desporto preocupa e exige cada vez mais atenção

    O tráfico de menores no desporto é um fenómeno que "começa a preocupar" e exige cada vez mais atenção, sustentou hoje, em Coimbra, durante um encontro sobre tráfico de seres humanos, um responsável do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

    © DR
    PAÍS SEF
    HÁ 1 HORA
    POR LUSA
    PARTILHAR

    A popularidade e "grande mediatização", designadamente do futebol e de atletas como Ronaldo e Messi, contribuem para potenciar o tráfico de seres humanos entre os menores, disse César Inácio, diretor regional do Centro do SEF, que falava no Encontro Científico 'Vidas Traficadas. Investigação, Assistência, Proteção e o Depois", que decorre hoje nas instalações da Casa da Cultura de Coimbra.


    PUB

    As vítimas de tráfico de seres humanos são pessoas "cada vez mais novas", sublinhou César Inácio, referindo, por outro lado, que este crime atinge maioritariamente o sexo feminino e que a pobreza é a circunstância que mais o potencia.

    Em 2015, o SEF sinalizou em Portugal, num total de 33 casos, 17 dos quais relacionados com exploração laboral, seis com exploração sexual e quatro com servidão doméstica, indicou o responsável.

    Entre 2008 e 2015, foram sinalizados no nosso país um total de 1.306 casos de tráfico de seres humanos, sendo a exploração do trabalho o fim que atingiu mais vítimas, seguido da exploração sexual, com aquele a abranger mais homens e este mais mulheres, destacou Rita Penedo, do Observatório de Tráfico de Seres Humanos (OTSH).

    Daquelas situações, 377 já foram confirmadas como crimes de tráfico de seres humanos, 125 estão "pendentes ou em investigação" (o que reflete, de algum modo, "a complexidade da investigação") e 502 "não foram confirmadas até ao momento", podendo configurar, designadamente, imigração ilegal, violência doméstica ou mesmo ausência de crime, adiantou Rita Penedo, que apresentava o último relatório anual do OTSH.

    "A maior parte das vítimas sinalizadas e confirmadas em Portugal" são comunitárias e maioritariamente oriundas da Roménia e da Bulgária, à semelhança do que sucede na União Europeia, onde 65% das vítimas são pessoas que vivem no território, o que parece contrariar a perceção, porventura generalizada, de que a maioria das vítimas são pessoas oriundas de outros continentes.

    De acordo com o mesmo relatório, o sexo feminino é o mais sinalizado e as explorações laboral e sexual são as situações que atingem maior número de vítimas.

    Casamentos de conveniência e forçados são práticas que exigem uma cada vez mais aprofundada análise dos respetivos dados quantitativos e qualitativos, sustentou Rita Penedo, que também defende a necessidade de reforçar, por exemplo, o estudo do impacto da crise dos refugiados no tráfico de seres humanos.

    Na sessão de abertura do encontro, a secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, revelou que há uma proposta no sentido de ser inscrita, na proposta do Orçamento do Estado para 2017, a isenção de custas judiciais para os casos de tráfico de seres humanos.

    O encontro, que teve início ao princípio da manhã e cuja sessão de encerramento está agendada para as 17:00, é promovido pela Rede Regional do Centro de Apoio e Proteção a Vítimas de Tráfico de Seres Humanos, com apoio da Câmara Municipal de Coimbra.»

    DAQUI:pa-e-exige-cada-vez-mais-atencao?&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer&utm_content=geral

    ResponderEliminar
  4. TRAZIDO DO DN-29/10/2016

    POLÍTICA LOCAL: AUTÁRCAS VÃO DEIXAR DE RESPONDER POR DINHEIROS MAL APLICADOS!

    «Autarcas deixam de ser punidos por dinheiro mal gasto

    O atual presidente do Tribunal de Contas, Vítor Caldeira | INÁCIO ROSA/LUSA
    PUB


    Presidentes de Câmara e vereadores estão equiparados a governantes, o que os isenta de responsabilidades

    O Governo inclui na proposta de Orçamento uma norma que desresponsabiliza os autarcas por dinheiro mal gasto em casos em que tenham tido pareceres favoráveis de serviços da autarquia, avança hoje o Expresso. A norma que equipara presidentes de Câmara e vereadores a governantes está no artigo 200, deixando o Tribunal de Contas de mãos atadas em casos em que se comprove a existência de um ato financeiro ilegal.

    O Tribunal de Contas mostra-se preocupado com esta norma e o Bloco de Esquerda, que a considera "lamentável" e "inadmissível" para propor a sua remoção aquando da discussão do orçamento na especialidade. O CDS ainda está a analisar a questão, mas realça ser genericamente contra qualquer desresponsabilização de qualquer titular de cargo público. O PCP defende ao Expresso que não há razão que justifique um regime diferenciado entre titulares de cargos políticos.

    Já o ministro adjunto Eduardo Cabrita diz ao semanário que o objetivo da norma é equipar autarcas e governantes em termos de responsabilidades.

    Já em 2011, o PS, então liderado por José Sócrates, havia tentado fazer passar esta mudança. Também o então presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d'Oliveira Martins, de manifestou contra.»

    DAQUI:http://www.dn.pt/portugal/interior/autarcas-deixam-de-ser-punidos-por-dinheiro-mal-gasto-5469923.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OUTRA NOTÍCIA RELATIVA A ESTE ASSUNTO-EXPRESSO-28/10/16

      «POLÍTICA

      Autarcas deixam de ser punidos por dinheiro mal gasto

      (...)»

      LER AQUI:

      http://expresso.sapo.pt/politica/2016-10-28-Autarcas-deixam-de-ser-punidos-por-dinheiro-mal-gasto

      Eliminar
  5. TRAZIDO DO "OBSERVADOR"-2/11/2016

    O SIMPLEX CHEGOU AO PODER LOCAL

    «AUTARQUIAS
    Aprovadas medidas que simplificam candidaturas das autarquias a fundos comunitários
    2/11/2016, 21:17
    O Governo aprovou medidas de simplificação das candidaturas das autarquias a fundos comunitários, no âmbito do quadro Portugal 2020, visando facilitar o acesso a estes apoios.

    Partilhe

    As medidas foram aprovadas pela "comissão de coordenação e gestão dos fundos comunitários"
    LUÍS FORRA/LUSA

    Autor


    Agência Lusa
    Mais sobre

    AUTARQUIAS
    FUNDOS COMUNITÁRIOS
    GOVERNO
    PAÍS
    UNIÃO EUROPEIA
    EUROPA
    MUNDO
    POLÍTICA
    O Governo aprovou esta quarta-feira medidas de simplificação das candidaturas das autarquias a fundos comunitários, no âmbito do quadro Portugal 2020, visando facilitar o acesso a estes apoios, em complemento ao que consta do Orçamento do Estado.

    Em declarações à agência Lusa, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, explicou que tais linhas foram esta quarta-feira “aprovadas formalmente” pela “comissão de coordenação e gestão dos fundos comunitários”.


    Em causa estão medidas para “as autarquias deixarem de ter de entregar projetos de execução, e já com especialidades, concluídos quando apresentam uma candidatura; o presidente da câmara poder declarar, naquilo que é a competência municipal, que foram cumpridas essas formalidades na fase de candidatura; e os pareceres de entidades externas só terem de ser apresentados no momento da contratação do apoio e não anteriormente à fase de candidatura”, enumerou o governante.

    Tudo medidas para facilitar o acesso aos fundos comunitários, que vêm em complemento do que pusemos no Orçamento do Estado, que foram também medidas de aceleração da utilização dos fundos comunitários”, defendeu Pedro Marques.
    O responsável falava à Lusa depois de ter estado reunido, na sede da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, na capital, com autarcas desta região para fazer um balanço sobre a aplicação dos fundos do Portugal 2020.

    O encontro enquadra-se na iniciativa “Cinco Regiões, Mais Investimento”, através da qual o Executivo anda a ouvir autarquias e empresas.

    Do lado do investimento público, em particular do investimento autárquico, (…) o quadro comunitário demorou mais tempo a arrancar. Dois anos depois de ter sido lançado, quando chegámos ao Governo [em novembro de 2015], não havia um único concurso de apoio ao investimento territorial que estivesse no terreno”, referiu Pedro Marques.
    O Governo tem vindo, por isso, a assinar Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano e a lançar concursos de apoio.

    Todo este trabalho foi feito ao longo deste ano e permite-nos chegar agora com bastante mais de 2.500 milhões de euros de candidaturas disponíveis para as autarquias, que já apresentaram bem mais de 1.000 milhões de euros de candidaturas”, revelou o responsável, referindo que foram aprovados projetos orçados em “várias centenas de milhões de euros”.
    De acordo com Pedro Marques, para a região de Lisboa e Vale do Tejo existem 833 milhões de euros disponíveis, no âmbito do Portugal 2020, dos quais “quase 200 milhões de euros são de base territorial”, isto é, referem-se a investimentos em reabilitação urbana, escolas, centros de saúde, património natural e cultural, em eficiência energética e iluminação pública.

    É um pequeno e médio investimento de proximidade que melhora a vida das nossas comunidades e melhora a competitividade das próprias cidades”, considerou.
    Já no domínio privado, “conseguimos acelerar bastante o apoio ao investimento das empresas”, assinalou Pedro Marques, dando conta de que existiam “cerca de quatro milhões de apoio” quando o PS chegou ao Governo e hoje já existem “cerca de 300 milhões”.

    “As coisas estão a fluir do lado do investimento privado”, onde também se verifica “muito mais intensidade tecnológica”, adiantou o governante.»

    DAQUI:http://observador.pt/2016/11/02/aprovadas-medidas-que-simplificam-candidaturas-das-autarquias-a-fundos-comunitarios/

    ResponderEliminar

    ResponderEliminar
  6. TRAZIDO DO FACEBOOK DA CMT-28/10/2016

    EXPOSIÇÃO DE PINTURA SOBRE A "VIDA DE S.BENTO"

    «Município de Tarouca adicionou 8 fotos novas ao álbum: "A Vida de S. Bento" em exposição - Auditório Municipal.
    28/10 às 17:19 ·
    "A Vida de S. Bento" em exposição no Auditório Municipal Adácio Pestana, em Tarouca
    Foi inaugurada ontem, dia 28 de outubro, no Auditório Municipal Adácio Pestana, em Tarouca, a exposição "A Vida de S. Bento", monge fundador da Ordem dos Beneditinos, uma das maiores ordens monásticas do mundo.
    De autoria de Frei Paulino Luís de Castro, O.S.B, a exposição de pintura, constituída por 24 quadros, estará patente de 27 de outubro a 10 de novembro, e constitui uma excelente oportunidade para ficar a conhecer um pouco mais sobre a vida e obra de S. Bento de Núrsia, fundador da ordem seguida pelos monges que habitaram os Mosteiros de Salzedas e S. João de Tarouca, ambos situados no Concelho de Tarouca.»

    ResponderEliminar
  7. TRAZIDO DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS-3/11/2016

    SAÚDE: AS NOVAS REGRAS DE ADESÃO À ADSE

    «Quem está isento continua isento. Só quem vier a aderir é que pagará

    GLOBAL IMAGENS
    PUB

    Diretor-geral da ADSE garante que para os atuais familiares de funcionários públicos destes trabalhadores mantém-se tudo igual

    Apenas os cônjugues e os filhos maiores dos funcionários públicos que adiram ao futuro Instituto ADSE é que pagarão uma contribuição, mantendo-se isentos os que atualmente não pagam e beneficiam deste subsistema, esclareceu o diretor-geral da ADSE.

    Para os atuais cônjugues de funcionários públicos que puderam em tempos inscrever-se na ADSE -- o que atualmente não é possível -- e para os filhos menores destes trabalhadores mantém-se tudo igual, adiantou Carlos Batista, em declarações à agência Lusa.

    O diretor-geral do subsistema de saúde dos funcionários públicos falava a propósito da notícia do jornal Público, que hoje revela, em manchete, que os familiares dos beneficiários da ADSE passam a descontar para este subsistema.

    Segundo Carlos Batista, o decreto-lei que vai criar o Instituto Público da ADSE alarga o universo dos beneficiários, medida que deverá "reforçar a sustentabilidade da ADSE nos anos mais próximos".

    O documento define quais as tipologias de receitas que o novo instituto terá.

    No âmbito deste alargamento, poderão beneficiar da ADSE os cônjugues dos funcionários públicos, os filhos a partir dos 18 anos, ou dos 25 anos, se até lá ainda estiverem a estudar, os trabalhadores com Contrato Individual de Trabalho (CIT) e os trabalhadores de algumas empresas públicas.

    Estes novos beneficiários terão de pagar a devida contribuição, cuja forma ainda não está definida.

    Os filhos menores dos funcionários públicos manter-se-ão isentos de pagamento de qualquer contribuição, mesmo após a criação do Instituto ADSE.

    Com este alargamento, a ADSE poderá vir a contar com mais 400 mil contribuintes/beneficiários, apenas por via dos conjugues que aderirem a este subsistema.

    Por definir está o tipo de contribuições que poderá ser uma percentagem do vencimento, como os 3,5 por cento do ordenado que os funcionários públicos pagam atualmente ou um valor fixo em função da idade e do agregado. Para os pensionistas, mantém-se tudo igual.

    A ADSE tem atualmente 1,2 milhões de beneficiários, com uma média de idades de 48 anos, mas mais de 40 mil beneficiários titulares estão isentos do pagamento de qualquer contribuição.»

    DAQUI:http://www.dn.pt/portugal/interior/quem-esta-isento-continua-isento-so-quem-vier-a-aderir-e-que-pagara-5477733.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. TEXTO RELACIONADO-DENTISTAS

      https://www.publico.pt/economia/noticia/perdao-fiscal-arranca-esta-semana-saiba-como-usa-lo-1749603

      Eliminar
  8. TRAZIDO DO JN

    OUTRO TEXTO SOBRE AS NOVAS REGRAS DA ADSE

    «Só cônjuges e filhos maiores pagam se quiserem aderir à ADSE

    ADSE é o subsistema de saúde dos funcionários públicos
    Foto: José Mota / Arquivo Global Imagens


    Hoje às 12:25, atualizado às 12:27
    COMENTAR
    Só cônjuges e filhos maiores pagam se quiserem aderir à ADSE
    Comentar
    Facebook
    Twitter
    Partilhar


    RELACIONADAS
    ADSE passa a ser instituto público de gestão participada
    ADSE é insustentável a longo prazo
    Precários do Estado vão ter ADSE
    ÚLTIMAS EM NACIONAL
    19:14Podia afirmar 101 vezes que não há aumento de impostos
    18:57Acreditação de médicos estrangeiros não comunitários será mais rigorosa
    17:11PSD enumera quatro "grandes pecados" no OE2017
    16:57PAN critica corrida entre burro e Ferrari organizada pelo PSD
    15:50PS entende que administradores da CGD têm de entregar declarações


    Hoje às 12:25, atualizado às 12:27
    COMENTAR
    Apenas os cônjuges e os filhos maiores dos funcionários públicos que adiram ao futuro Instituto ADSE é que pagarão uma contribuição, mantendo-se isentos os que atualmente não pagam e beneficiam do subsistema.

    Para os atuais cônjuges de funcionários públicos que puderam em tempos inscrever-se na ADSE - o que atualmente não é possível - e para os filhos menores destes trabalhadores mantém-se tudo igual, adiantou o diretor-geral da ADSE Carlos Batista, em declarações à agência Lusa.

    O diretor-geral do subsistema de saúde dos funcionários públicos falava a propósito da notícia do jornal "Público", que revela, esta quinta-feira, que os familiares dos beneficiários da ADSE passam a descontar para este subsistema.

    ADSE tem atualmente 1,2 milhões de beneficiários mas mais de 40 mil estão isentos
    Segundo Carlos Batista, o decreto-lei que vai criar o Instituto Público da ADSE alarga o universo dos beneficiários, medida que deverá "reforçar a sustentabilidade da ADSE nos anos mais próximos".

    O documento define quais as tipologias de receitas que o novo instituto terá.

    No âmbito deste alargamento, poderão beneficiar da ADSE os cônjuges dos funcionários públicos, os filhos a partir dos 18 anos, ou dos 25 anos se até lá ainda estiverem a estudar, os trabalhadores com Contrato Individual de Trabalho (CIT) e os trabalhadores de algumas empresas públicas.

    Estes novos beneficiários terão de pagar a devida contribuição, cuja forma ainda não está definida.

    Os filhos menores dos funcionários públicos manter-se-ão isentos de pagamento de qualquer contribuição, mesmo após a criação do Instituto ADSE.

    Com este alargamento, a ADSE poderá vir a contar com mais 400 mil contribuintes/beneficiários, apenas por via dos conjugues que aderirem a este subsistema.

    Por definir está o tipo de contribuições que poderá ser uma percentagem do vencimento, como os 3,5% do ordenado que os funcionários públicos pagam atualmente ou um valor fixo em função da idade e do agregado. Para os pensionistas, mantém-se tudo igual.

    A ADSE tem atualmente 1,2 milhões de beneficiários, com uma média de idades de 48 anos, mas mais de 40 mil beneficiários titulares estão isentos do pagamento de qualquer contribuição.



    Leia mais: Só cônjuges e filhos maiores pagam se quiserem aderir à ADSE http://www.jn.pt/nacional/interior/so-conjuges-e-filhos-maiores-pagam-se-quiserem-aderir-a-adse-5477720.html#ixzz4OzW6ybNJ
    Follow us: jornalnoticias on Facebook»

    ResponderEliminar
  9. TRAZIDO DO JORNAL i--3/11/2016


    EDUCAÇÃO: A QUESTÃO DOS TPC`s!(artigo de opinião)

    «03/11/2016
    José Cabrita Saraiva
    Opiniao
    jose.c.saraiva@newsplex.pt

    2752
    VISUALIZAÇÕES
    Oito horas e meia na escola não são suficientes?!

    É um crime e um absurdo obrigar as crianças a fazer no pouco tempo que passam em casa aquilo que não fizeram em oito horas e meia de escola.

    Partamos do princípio de que, por dia, um aluno do ensino básico passa dez horas a dormir e 14 horas acordado. Levanta-se entre as 7h30 e as 8h30 e, consoante a distância para a escola, sai de casa um pouco antes das nove. As aulas começam às nove em ponto e terminam, com períodos de intervalo pelo meio, às 17h30.

    Se este aluno estiver de regresso a casa por volta das seis da tarde, restam-lhe apenas três horas e meia do dia para aproveitar. Mas esse tempo também tem de dar para o jantar, para tomar banho, vestir o pijama… e fazer os trabalhos de casa.

    Acontece que estamos a falar de uma criança entre os seis e os dez anos. Depois de um dia inteiro na escola, e tendo acordado cedo, é natural que por essa altura já esteja muito cansada, o que ameaça transformar a realização dos trabalhos de casa num verdadeiro suplício tanto para ela como para o encarregado de educação. Não por acaso, um conhecido psicanalista traduzia a sigla T.P.C. por ‘Tortura Para Criancinhas’.

    Ora, passando os nossos filhos tantas horas na escola (durante os dias úteis, quase dois terços do tempo que passam acordados) ainda têm de trazer a sala de aulas para casa?

    Um artigo publicado há dias pela BBC online falava do caso finlandês, que se caracteriza por uma solução oposta. A Finlândia é um dos países com menos carga horária nas escolas, menos trabalhos de casa e períodos de férias mais longos. E, no entanto, a taxa de sucesso dos seus alunos é das mais altas da OCDE.

    Sei que é preciso encarar com muita cautela todas as mudanças na área do ensino e que a pesada carga horária dos alunos portugueses resulta em grande parte do ritmo dos próprios pais, que precisam de manter os filhos ocupados enquanto estão nos seus empregos.

    Mas, mesmo que não se reduza a carga horária, pode-se e deve-se reservar os trabalhos de casa para situações absolutamente excecionais. A menos que estejamos empenhados em formar uma geração de workaholics, é um crime e um absurdo obrigar as crianças a fazer no pouco tempo que passam em casa aquilo que não fizeram em oito horas e meia de escola.»

    DAQUI:http://ionline.sapo.pt/artigo/532717/oito-horas-e-meia-na-escola-nao-sao-suficientes-?seccao=Opiniao_i

    ResponderEliminar
  10. TRAZIDO DO JORNAL DO CENTRO-3/11/2016

    INOVTERRA COMEÇA A EXPORTAR OS SEUS PRODUTOS PRÓ ESTRANGEIRO

    «Sementes monásticas dão vida a centro comercial chinês
    “Sabemos que a China procura novas formas de produção sustentável e nada melhor que o Horto Monástico em modo de produção biológico para ensinar o que fazer para a sustentabilidade”, explicou José Bruno Cardoso, presidente da Inovterra, associação que agarrou este projeto há um ano. É assim que surge na China, num centro comercial, uma pequena réplica com plantas que são originárias do Horto Monástico de S. João de Tarouca.
    Plantas adornam centro comercial
    Plantas adornam centro comercial
    “Esta é a parceria perfeita para o desenvolvimento de interesses conjuntos entre a região do Vale do Varosa e algumas províncias chineses”, salientou o dirigente associativo, lembrando que a Inovterra aposta na agricultura sustentável e por um futuro saudável, “modos de vida” que estão em voga em algumas regiões chinesas, onde os níveis de poluição atingem valores alarmantes. As espécies selecionadas para a execução deste projeto são aromáticas, medicinais e hortícolas, num total de 12 plantas diferentes. A saber: couve portuguesa ou couve-galega, a batata, o feijão e a malagueta.
    As espécies aromáticas e medicinais escolhidas foram a segurelha, os orégãos, a hortelã-pimenta, o poejo, a salva, o tomilho vulgar, o tomilho bela luz e o alecrim. Os produtos que podem ser apreciados são também as espécies que estão inseridas num projeto de recuperação agrícola e histórica no Mosteiro de São João de Tarouca denominado “Horto Monástico”.
    O original, em Tarouca, agrega o cultivo de 35 espécies, cinco das quais nascem espontaneamente nos terrenos sagrados deste local. Foram estas mesmas sementes que partiram para a distante China e deram forma a uma ideia fora do comum para mostrar o que de melhor o concelho duriense pode oferecer. Tanto em Portugal como na China, estas plantas são bastante utilizadas na alimentação e para fins medicinais.
    Segundo o presidente da Inovterra, a associação no âmbito da parceria, envia técnicos para a China para montar os Hortos Urbanos Biológicos com alusão a Portugal e à Inovterra e, em troca, os chineses promovem Portugal, com visitas à região do Vale do Varosa para apreciarem o horto original. Para 2017 há já muitos projetos internacionais a serem estudados.
    No entanto, Bruno Cardoso lamenta que “o poder político ainda não tenha reparado no potencial da Inovterra e ainda não a apoia condignamente, temos que ir trabalhando dentro daquilo que é o nosso orçamento”. O futuro passa por difundir esta forma de “fazer” agricultura biológica a outros países da Europa, pois, segundo Bruno Cardoso, a internacionalização do projeto vai permitir “agregar mais visitas e mais turismo a Portugal e, em simultâneo, permitir que outros países cooperem connosco no que toca ao desenvolvimento agrícola e dinamização do turismo”.
    A Inovterra foi criada em 2012 para dar resposta à crescente necessidade de uma intervenção civil para inverter na situação de abandono dos meios rurais. A sua área de atuação abrange todo o Douro Sul e Vale dos rios Távora e Varosa (Armamar, Cinfães, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, S. João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca).
    Artigo edição impressa n.º 759 (28/10/2016), página 24»

    DAQUI:http://www.jornaldocentro.pt/sementes-monasticas-dao-vida-a-centro-comercial-chines/

    ResponderEliminar
  11. TRAZIDO DO PUBLICO-3/11/2016

    PERDÃO FISCAL: REGRAS DE FUNCIONAMENTO

    DAQUI:https://www.publico.pt/economia/noticia/perdao-fiscal-arranca-esta-semana-saiba-como-usa-lo-1749603

    ResponderEliminar
  12. TRAZIDO DO FACEBOOK DO BRUNO CARDOSO-INOVTERRA

    «Bruno Cardoso partilhou a foto de Associação Inovterra.
    28/10 às 10:13 ·
    São cerca de 35 jovens que vem de vários Países. É uma oportunidade para muitos de conhecer pessoas de Países como a Croácia, Letónia, Italia, etc.
    Todos os jovens da região estão convidados a juntar-se ao intercâmbio. para isso basta que enviem um email para: inovterra@gmail.com com o nome e com um contacto telefónico. é uma oportunidade a não perder!»

    ResponderEliminar
  13. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-4/11/2016

    EDUCAÇÃO: INSUCESSO E ABANDONO ESCOLAR

    «ONTEM às 15:030
    Combate ao insucesso no interior exige novo modelo educativo - Região Coimbra
    Combate ao insucesso no interior exige novo modelo educativo - Região Coimbra

    inShare
    O presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, João Ataíde, defendeu hoje a necessidade de se repensar o modelo de oferta educativa para combater o abandono escolar, sobretudo nos territórios de baixa densidade.
    A «principal preocupação» da CIM da Região de Coimbra é o combate ao insucesso e abandono escolares (e a criação de condições para o sucesso escolar), particularmente nas regiões mais atingidas pelo despovoamento, que também são as mais penalizados por aquele fenómeno, afirmou João Ataíde.
    «Os territórios de baixa densidade e mais envelhecidos são os mais afetados» pelo insucesso e abandono escolares e isso implica «repensar o modelo de oferta educativa», sustentou o presidente da CIM, que falava hoje na sessão de abertura do colóquio 'Empreendedorismo e criatividade na Região de Coimbra'.

    Diário Digital / Lusa»

    DAQUI:http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=848986

    ResponderEliminar
  14. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-3/11/2016

    EDUCAÇÃO: ONDE FAZER OS CHAMADOS TPC`s?!

    «03-11-2016 às 14:450
    Associações de Pais defendem que trabalhos deviam ser todos feitos na escola
    inShare
    As associações de pais portuguesas são contra os Trabalhos para Casa (TPC) enquanto norma, defendendo que esse trabalho deve ser feito na escola até porque pode ser um factor discriminatório para quem não tem ajuda familiar.
    A polémica em torno da necessidade e eficácia dos TPC estalou esta semana em Espanha, onde os pais dos alunos iniciaram uma greve de um mês aos trabalhos de casa passados aos seus filhos, alegando que os TPC estavam «a invadir o tempo das famílias» e a «violar o direito ao recreio, à brincadeira e a participar nas atividades artísticas e culturais».
    Contactado pela Lusa, o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), Jorge Ascensão, põe de parte a hipótese de os portugueses avançarem com uma ação semelhante, mas reforça a posição de que «é preciso repensar o modelo e garantir que se deixa tempo aos alunos para fazerem o que gostam, já que muitos alunos não têm tempo livre durante o período letivo».

    Diário Digital / Lusa»

    DAQUI: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=848830

    ResponderEliminar
  15. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-2/11/2016

    EDUCAÇÃO: ESPANHA FAZ GREVE AOS TPC`s

    «02-11-2016 às 15:341
    Pais de alunos em Espanha iniciam greve de um mês aos trabalhos de casa
    Pais de alunos em Espanha iniciam greve de um mês aos trabalhos de casa



    inShare
    Os pais de crianças que frequentam a escola pública em Espanha iniciaram esta semana uma greve de um mês aos trabalhos de casa passados aos seus filhos, uma iniciativa que é inédita no país vizinho.
    A Confederação Espanhola de Associações de Pais e Mães de Alunos (Ceapa), que representa cerca de 12 mil associações, instou as famílias das várias comunidades autonómicas espanholas a recusarem-se a fazer os deveres durante os fins-de-semana de Novembro, noticiou hoje o jornal El Mundo.
    Os argumentos da Ceapa é que os trabalhos de casa «invadem o tempo das famílias» e «violam o direito ao recreio, à brincadeira e a participar nas atividades artísticas e culturais», tal como vem descrito no artigo 31 da Convenção dos Direitos da Criança.
    Diário Digital / Lusa»

    DAQUI:http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=848671

    ResponderEliminar
  16. TRAZIDO DO JORNAL SOL-4/11/2016

    DESPORTO/FUTEBOL:A LISTA DOS 23 CANDIDATOS A JOGADOR DO ANO!

    « 4 de novembro 2016
    FIFA. Cristiano Ronaldo é o único português a votos
    Lista de 23 candidatos ao prémio de Jogador do Ano



    COMENTAR PARTILHAR
    Destaques

    Orçamento aprovado, mas não fechado. Começa agora nova fase de negociação
    Maria Luís à espera de "novos impostos"
    Orçamento. Segundo ato com luz verde para duas reivindicações da esquerda
    Vieira da Silva tem uma resposta para o PSD. E é "não".
    Cristiano Ronaldo é o único jogador português entre os 23 candidatos ao prémio de Jogador do Ano da FIFA, revelada nesta sexta-feira, ao contrário da lista de 30 nomeados para a Bola de Ouro, onde Rui Patrício e Pepe também marcam presença.

    Recorde-se que, após seis anos de ligação, a FIFA decidiu separar-se da "France Football" e deixa de estar ligada à Bola de Ouro, pelo que volta a ter um prémio próprio.

    A distinção do organismo que tutela o futebol mundial será atribuída com base na votação dos capitães e treinadores das seleções mundiais (com o peso de 50 por cento), os votos dos adeptos, no site oficial da FIFA (25 por cento), e ainda a opinião de um painel de 200 jornalistas (25 por cento).

    No dia 2 de dezembro serão anunciados os três finalistas ao prémio de Jogador do Ano, tal como das outras categorias. O selecionador nacional Fernando Santos é um dos dez candidatos ao prémio de Treinador do Ano.

    A França é o país mais representado nesta lista, com quatro jogadores (Kanté, Payet, Pogba e Griezmann), e o Real Madrid é o clube mais representado (Sergio Ramos, Cristiano Ronaldo, Bale, Kroos e Modric).

    Os prémios serão atribuídos a 9 de janeiro, na Gala da FIFA, em Zurique.

    Eis os 23 candidatos ao prémio de Jogador do Ano:

    Sergio Aguero (Argentina/Manchester City)

    Gareth Bale (País de Gales/Real Madrid)

    Gianluigi Buffon (Itália/Juventus)

    Cristiano Ronaldo (Portugal/Real Madrid)

    Kevin De Bruyne (Bélgica/Manchester City)

    Antoine Griezmann (França/Atlético Madrid)

    Zlatan Ibrahimovic (Suécia/Paris Saint-Germain/Manchester United)

    Andrés Iniesta (Espanha/FC Barcelona)

    N’Golo Kanté (França/Leicester City/Chelsea)

    Toni Kroos (Alemanha/Real Madrid)

    Robert Lewandowski (Polónia/FC Bayern Munich)

    Riyad Mahrez (Argélia/Leicester City)

    Lionel Messi (Argentina/FC Barcelona)

    Luka Modric (Croácia/Real Madrid)

    Manuel Neuer (Alemanha/FC Bayern Munich)

    Neymar (Brasil/FC Barcelona)

    Mesut Ozil (Alemanha/Arsenal)

    Dimitri Payet (França/West Ham United)

    Paul Pogba (França/Juventus/Manchester United)

    Sergio Ramos (Espanha/Real Madrid)

    Alexis Sánchez (Chile/Arsenal)

    Luis Suárez (Uruguai/FC Barcelona)

    Jamie Vardy (Inglaterra/Leicester City).»

    DAQUI:http://sol.sapo.pt/artigo/532996/fifa-cristiano-ronaldo-e-o-nico-portugu-s-a-votos

    ResponderEliminar
  17. TRAZIDO DO JN-4/11/2016

    SAÚDE/ALCOOL: O ALCOOL MATA MESMO

    «Jovem de 12 anos morre após coma alcoólico

    Foto: Arquivo/Global Imagens


    Ontem às 18:17
    COMENTAR
    Jovem de 12 anos morre após coma alcoólico
    Comentar
    Facebook
    Twitter
    Partilhar

    ÚLTIMAS EM MUNDO

    16:55Forte sismo registado na capital chilena
    16:07Italianos com 18 anos recebem 500 euros para gastar em cultura
    15:18Mulheres combatem Estado Islâmico com armas e música
    15:09Cadela salva mulher de violação na Irlanda do Norte


    Ontem às 18:17
    COMENTAR
    Uma jovem de 12 anos morreu, na terça-feira, depois de, supostamente, ter ingerido grandes quantidades de álcool, numa festa de Halloween, em Madrid.

    A menor terá desmaiado no parque onde decorreu a festa, em San Martín de la Vega, tendo sido levada pelos amigos com quem estava para o posto médico local.

    Os médicos diagnosticaram uma paragem cardiorrespiratória e chamaram uma ambulância, ainda pouco passava das 23 horas. O Serviço de Urgências Médicas de Madrid estabilizou a menina e levou-a para o Hospital 12 de Outubro, onde entrou em estado muito grave, disse à Europa Press um porta-voz da Comunidade de Emergências de Madrid.

    Devido aos danos irreparáveis causados pelo coma alcoólico, a jovem de 12 anos acabou por morrer no hospital esta terça-feira, quatro dias depois da festa do Dia das Bruxas.

    Por sua vez, o Tribunal de Instrução de Plaza Castilla está a investigar o caso. Os resultados completos da autópsia vão determinar dentro de dias as causas concretas da morte.

    O corpo da jovem foi cremado esta tarde em Alcobendas.



    Leia mais: Jovem de 12 anos morre após coma alcoólico http://www.jn.pt/mundo/interior/jovem-de-12-anos-morre-apos-coma-alcoolico-5478480.html#ixzz4P5pT0Rqh
    Follow us: jornalnoticias on Facebook»

    DAQUI:http://www.jn.pt/mundo/interior/jovem-de-12-anos-morre-apos-coma-alcoolico-5478480.html

    ResponderEliminar
  18. TRAZIDO DO JN-5/11/2016

    AMBIENTE: DIAGNÓSTICO AO PLANETA TERRA!

    «Clima

    Dados sobre saúde do Planeta estão mais alarmantes do que nunca

    Leia mais: Dados sobre saúde do Planeta estão mais alarmantes do que nunca

    Dados sobre saúde do Planeta estão mais alarmantes do que nunca

    Foto: EPA/HARISH TYAGI


    (FOTO)
    Leia mais: Dados sobre saúde do Planeta estão mais alarmantes do que nunca

    A conferência do Clima da ONU começa na segunda-feira em Marraquexe com indicadores mais alarmantes do que nunca sobre o aquecimento global: aumento das temperaturas e da concentração de CO2, subida do nível do mar e recuo dos glaciares.

    Este ano, o Planeta poderá bater o seu terceiro recorde anual consecutivo de calor desde que começou o registo das temperaturas, em 1880.

    Nos nove primeiros meses de 2016, a temperatura ficou 0,98°C acima da média do século XX (que era de 13,88°C), ultrapassando em 0,12°C o recorde anterior, do mesmo período de 2015.

    No ano de 2015, a subida média da temperatura mundial fora de 1°C face à era pré-industrial, indicador usado nas negociações internacionais sobre o clima.

    No Ártico, a temperatura à superfície alcançou, em 2015, os níveis recorde de 2007 e 2011, com um aumento de 2,8°C face ao início do século XX, quando foram compilados os primeiros registos.

    Também as concentrações dos três principais gases com efeito de estufa, dióxido de carbono, metano e protóxido de azoto - alcançaram novos picos em 2015.

    Pela primeira vez, a concentração de C02, o principal gás com efeito de estufa, ultrapassou durante todo o ano as 400 ppm (partes por milhão) à escala global e a tendência é para se manter.

    Em todo o mundo, o recuo dos glaciares nos maciços de tipo alpino continuou em 2015, pelo 36.º ano consecutivo.

    A Gronelândia perdeu perto de 2700 mil milhões de toneladas de gelo entre 2003 e 2013.

    A mais pequena extensão de gelo ártico no verão atingiu os 4,4 milhões de km2 a 16 setembro, atrás só atrás do recorde de 2012 (3,39 milhões de km2).

    O oceano Ártico poderá ficar sem gelo no verão até 2030.

    O nível dos oceanos continuou a subir em 2015, cerca de 70 milímetros acima da média registada em 1993.

    O mar tem subido gradualmente à volta da Terra cerca de 3,3 milímetros por ano, com subidas mais rápidas em certos pontos do Pacífico e do Índico.

    Este fenómeno poderá acelerar-se nos próximos decénios, à medida que os glaciares e as calotes polares forem derretendo, ameaçando a vida de milhões de habitantes das costas terrestres.

    Se as emissões de gases com efeito de estufa continuarem a aumentar ao ritmo atual, o recuo da calote antártica poderia, por si só, fazer subir o nível do mar em um metro até 2100, o que representa o dobro das estimativas anteriores.

    Alguns climatólogos alertam que o número de fenómenos climáticos extremos ligados às alterações climáticas (secas, incêndios florestais, inundações, furacões) duplicou desde 1990.

    O desregulamento climático deverá ainda fazer aumentar a violência dos tufões na China, Taiwan, Japão e nas duas Coreias, segundo um estudo recente que conclui que "nos últimos 37 anos, os tufões que atingiram o leste e o sudeste asiático ganharam 12 a 15% de intensidade".

    Das 8.688 espécies ameaçadas ou quase ameaçadas, 19% (1.688) são afetadas pelo aquecimento global, nomeadamente pelas temperaturas e pelos fenómenos extremos que envolve.

    Um aquecimento global superior a 1,5ºC, limite ambicioso referido no Acordo de Paris a par de 2°C, representaria uma mudança nos ecossistemas da bacia do Mediterrâneo inédita em 10 mil anos.



    Leia mais: Dados sobre saúde do Planeta estão mais alarmantes do que nunca http://www.jn.pt/mundo/interior/dados-sobre-saude-do-planeta-estao-mais-alarmantes-do-que-nunca-5481336.html#ixzz4PBl2Ztpn
    Follow us: jornalnoticias on Facebook

    http://www.jn.pt/mundo/interior/dados-sobre-saude-do-planeta-estao-mais-alarmantes-do-que-nunca-5481336.html

    ResponderEliminar
  19. TRAZIDO DO JN-5/11/2016

    OUTRO TEXTO SOBRE A QUESTÃO DOS TPC`s (artigo de opinião)

    «Eu, pai, me confesso

    ÚLTIMAS DESTE AUTOR
    Eu, pai, me confesso
    Sorte de doutor
    Doçura ou travessura?
    Açúcar e chumbo
    Palavrão fiscal


    Domingos De Andrade
    Ontem às 00:09
    As crianças que frequentam o primeiro ciclo passam, em média, oito horas e meia na escola. As minhas, os traquinas lá de casa, entram às 9.00 e saem, em média, às 19 horas, já com tudo a que têm direito.

    Eu, pai, me confesso. É uma carga que ultrapassa o horário de referência do mercado laboral e que é tantas vezes acrescida de ATL, música, karaté, informática ou inglês. Estão sobrecarregadas, agitadas e sem tempo para simplesmente brincarem e serem crianças.

    Os professores acham-nos insuportáveis. Eles acham insuportáveis os professores. Os pais confessam-se. Impotentes.

    Uma greve aos trabalhos para casa (os TPC), como a promovida até final do mês em Espanha, parece carregada de sentido. Qual a validade de massacrar crianças e famílias sem tempo de qualidade, para repetirem tarefas que já fazem durante tantas horas na escola? E que efeitos tem a lista infindável de cópias, tabuadas e palavras difíceis na motivação de alunos esmagados por horários e rotinas?

    As respostas seriam evidentes, se o debate não sofresse de vícios de base. É das famílias que tem partido, ao longo dos anos, a pressão pela oferta de cada vez mais atividades extracurriculares, para que a ocupação dos filhos acompanhe as jornadas laborais dos pais. Eu, pai, me confesso.

    Atacar os trabalhos de casa é explorar o ângulo mais simples de um problema complexo. Atirando para os professores a responsabilidade de uma sobrecarga que está muito para além dos limites da escola. Tentando curar com aspirina uma doença profunda decorrente do atual modo de vida.

    Os trabalhos de casa, desde que moderados e adequados, estimulando tarefas simples e criativas, são um fator importante para que um aluno crie hábitos de estudo. Hábitos esses que não nascem de forma espontânea e que mais tarde, no percurso escolar, vão fazer-lhe falta. São um meio de ganhar autonomia, de aprender a fazer pesquisa, de envolver os pais ou irmãos mais velhos quando necessário.

    Desde que sem exageros, os TPC não estão errados. O que está errado é a sobrecarga. O que está errado é que as crianças tenham um horário de trabalho superior a 40 horas semanais. Para acompanhar o horário de trabalho dos pais. Mas discutir isso, claro, dá muito mais trabalho do que criticar e pedir para eliminar os TPC.

    Eu, pai, me confesso. A culpa dos TPC é não haver TPC. A culpa dos professores é não perceberem os pais e os alunos. A dos pais, não perceberem os professores e os filhos. Só os filhos não têm de perceber nada. São crianças. Têm de ser percebidas.

    P.S.1. O Orçamento da austeridade, semântica nas palavras, real nos bolsos, está aprovado. Só se espera que seja bem executado.

    P.S.2. Marcelo Rebelo de Sousa veio pôr ordem na Caixa Geral de Depósitos, ao exigir transparência. Valha-nos o presidente.

    DIRETOR-EXECUTIVO



    Leia mais: Eu, pai, me confesso http://www.jn.pt/opiniao/domingos-de-andrade/interior/eu-pai-me-confesso-5480923.html#ixzz4PBm6YNse
    Follow us: jornalnoticias on Facebook»

    http://www.jn.pt/opiniao/domingos-de-andrade/interior/eu-pai-me-confesso-5480923.html

    ResponderEliminar
  20. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-5/11/2016

    PAPA PEDE UMA AMNISTIA ABRANGENTE PRÓS PRESOS!

    «Papa diz que é hipocrisia encarar prisão como única opção e propõe amnistia a presos

    Papa diz que é hipocrisia encarar prisão como única opção e propõe amnistia a presos

    inShare

    O papa Francisco considerou hoje que é uma hipocrisia encarar a prisão como «o único caminho» para quem «comete erros» e propôs às autoridades «um ato de clemência» para a reintegração de alguns presos.
    Francisco falava hoje de manhã durante a celebração do Jubileu dos Reclusos, no Vaticano, perante milhares de pessoas, incluindo mil reclusos e ex-detidos de 12 países que estavam acompanhados por familiares, capelães e pessoal penitenciário.
    Segundo a Agência Ecclesia, este grupo também integrava portugueses.
    Durante a homília, o pontífice denunciou a hipocrisia que muitas vezes leva a considerar a prisão como a única alternativa para uma pessoa que errou e que cometeu um crime.
    "Às vezes, uma certa hipocrisia leva a ver (...) como o único caminho a prisão. Não se pensa na possibilidade de mudar de vida, há pouca confiança na reabilitação", disse Francisco.

    Tal conduta, segundo o papa, faz com que as pessoas se esqueçam de que "somos todos pecadores" e, em muitas ocasiões, "prisioneiros sem dar conta" de preconceitos e do que intitulou de "ídolos de um falso bem-estar".
    Dirigindo-se aos presos, Francisco recordou que diante de Deus "ninguém pode viver sem a certeza de encontrar perdão" e exortou-os a "não ficarem fechados no passado".
    "A história passada não pode ser escrita novamente. Mas a história que começa hoje, e olhando para o futuro, ainda está por escrever. Aprender com os erros do passado, pode abrir um novo capítulo da vida", reforçou.
    Também pediu aos detidos para não perderem a esperança, que pode "iluminar com luz o presente muitas vezes perturbado e ofuscado por situações que levam à tristeza e dor", bem como sublinhou a importância da fé e do seu impacto no ato de perdão.
    "Só a força de Deus, a misericórdia, pode curar certas feridas", sustentou.
    Já fora da Basílica de São Pedro e a partir da janela do apartamento papal, durante a oração do Angelus, Francisco pediu "uma justiça penal que não seja exclusivamente punitiva" e apelou às autoridades civis para levaram a cabo "um ato de clemência" para que alguns presos possam ser reintegrados na sociedade, sempre e quando a sua condição penal o permita.
    "Submeto à consideração das autoridades civis competentes a possibilidade de cumprir, neste Ano Santo da Misericórdia, um ato de clemência para com aqueles prisioneiros que são considerados adequados para desfrutar desta medida", afirmou.
    O papa fez também um apelo "a favor das condições de vida nas prisões, para que a dignidade humana dos detidos seja respeitada plenamente".

    Diário Digital com Lusa»

    DAQUI: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=849208

    ResponderEliminar
  21. TRAZIDO DO SITE DO JN-9/11/2016

    ELEIÇÕES NOS EUA: TRUMP É O NOVO PRESIDENTE DOS EUA-AS PRIMEIRAS MEDIDAS DO NOVO PRESIDENTE

    «INTERNACIONAL: EUA 2016

    Duelo ideológico na noite eleitoral

    O que Donald Trump prometeu fazer nos primeiros 100 dias

    "A mudança vai começar no meu primeiro dia no cargo", disse Donald Trump durante um comício na Carolina do Norte. A lista não é curta e deixa de fora, para já, as questões externas.

    A desilusão dos apoiantes de Hillary Clinton

    Donald Trump, eleito Presidente dos Estados Unidos, prometeu nas últimas semanas que após a "tremenda vitória" que estava certo de obter introduziria profundas mudanças na América nos primeiros 100 dias de Governo.

    "A mudança vai começar no meu primeiro dia no cargo", disse num comício recente na Carolina do Norte, prevendo que ao tomar posse, a 20 de janeiro, iria ter "um primeiro dia muito ocupado".

    O magnata do imobiliário, de 70 anos, que fez nomeadamente campanha contra o sistema político "viciado" dos Estados Unidos, prometeu "tornar a América grandiosa outra vez" com duas ideias chave: relançar a economia e reforçar a segurança nacional.

    A 22 de outubro, Donald Trump apresentou as suas ideias no que chamou o seu próprio "Discurso de Gettysburg", utilizando o nome do famoso discurso de Abraham Lincoln de 1863 para unir um país dividido pela Guerra Civil.

    No seu "Contrato Revolucionário com o Eleitor Americano", Trump prometeu renegociar o Tratado Norte-Americano de Comércio Livre (NAFTA) e abandonar a Parceria Transpacífica (TPP).

    Prometeu levantar as restrições à produção de combustíveis fósseis, relançar o projeto de oleoduto Keystone XL, suspenso pelo presidente Barack Obama, e cancelar milhões de dólares em contribuições para programas de luta contra as alterações climáticas da ONU.

    Trump disse que irá igualmente a trabalhar para "começar a expulsar do país os mais de dois milhões de imigrantes ilegais criminosos e cancelar os vistos dos países que recusem recebê-los".

    Por outro lado, prometeu "suspender a imigração de regiões propensas ao terrorismo, onde não pode haver uma verificação segura" dos candidatos e proceder a uma "verificação extrema" de todos os que pretendam entrar no país.

    Donald Trump prometeu também "drenar o pântano" do que considera ser a corrupção sistemática em Washington, impor limites aos mandatos no Congresso, congelar as contratações do Governo federal e proibir os membros do Congresso e funcionários da Casa Branca de se tornarem representantes de grupos de interesses ('lobbies') por cinco anos.

    (CONTINUA)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (CONTINUAÇÃO)

      Assegurou ainda que iria "cancelar todas as ações executivas inconstitucionais" de Barack Obama.

      Apesar da relação tensa com setores do Partido Republicano, que controla ambas as câmaras do Congresso, prometeu trabalhar com os eleitos republicanos para apresentar e aprovar legislação para criar 25 milhões de empregos numa década.

      Para isso, faria aprovar descidas dos impostos pagos pelos trabalhadores de classe média e empresas de pequena e média dimensão e uma simplificação do sistema de impostos.

      Igualmente prioritário nos primeiros 100 dias vai ser a promessa que marcou toda a sua campanha de construir um muro na fronteira com o México e impor uma pena de prisão mínima de dois anos aos migrantes ilegais que sejam deportados e tentem voltar a entrar nos Estados Unidos.

      Trump disse esperar ainda anular rapidamente o plano de reforma do sistema de saúde de Obama, o Obamacare. Aumentar o investimento em infraestruturas para um bilião de dólares (cerca de 907 mil milhões de euros) ao longo dos próximos 10 anos através de parcerias público-privadas e fontes privadas, estimuladas por reduções fiscais.

      O "Discurso de Gettysburg" de Donald Trump parou na fronteira dos Estados Unidos, sem dar grandes pormenores sobre o que será a sua política externa.»

      DAQUI:http://www.tsf.pt/internacional/eleicoes-eua-2016/interior/o-que-donald-trump-prometeu-fazer-nos-primeiros-100-dias-5488918.html

      ---------------------------(TRANSFORMADO NO POST 9)

      Eliminar
  22. TTRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO

    WEB SUMMIT/16: UMA ESPÉCIE DE BALANÇO

    Web Summit: Três dias que deram muito que falar

    O objetivo da cimeira tecnológica de Lisboa, de fazer contactos e discutir o mundo novo, foi conseguido, já que nos três dias o que milhares de pessoas mais fizeram foi falar, além de comer, beber, e andar.

    © DR
    TECH EVENTO
    HÁ 2 HORAS
    POR LUSA
    Lusa
    PARTILHAR

    A Web Summit, que aconteceu pela primeira vez em Lisboa, juntou milhares de pessoas de mais de 150 países e mais de 20.000 empresas, em três pavilhões da Feira Industrial de Lisboa, além do Meo Arena, reservado para as grandes palestras.


    PUB

    De manhã à noite foram pavilhões cheios, maioritariamente de jovens, maioritariamente vestidos de forma informal, muitos de t-shirt aproveitando a temperatura amena de outono, muitos de copo de plástico na mão e um cartão colorido ao pescoço com o nome e a função.

    E centenas de pequenas e médias empresas, as chamadas "startups", alinhadas em filas apertadas onde cada uma delas tinha como espaço para se apresentar um placar e por baixo um portátil, algumas com folhetos explicativos ao lado.

    Foram empresas de todos os gostos e para todas as soluções, em áreas como a energia, a agricultura, inteligência artificial, jogos ou desporto, vendas ou cidades, transportes ou segurança, água, empregos ou relações sociais.

    Foram empresas com nomes tão estranhos como Omknee, Hubela, Sapenta, Bercly ou Hole19, tudo explicado em inglês, a língua que toda a gente falava quando falava com quem não conhecia, ainda que fossem dois portugueses.

    E pelo meio, distribuídos pelos pavilhões, mais palcos com mais pessoas a falar e muita gente a ouvir ou apenas sentada e agarrada ao telemóvel, a ferramenta mais usada ao longo dos três dias.

    Num dos pavilhões a oferta de pipocas originava às 16:00 uma fila com 18 pessoas: três falavam entre elas, uma estava simplesmente na fila e as restantes estavam a olhar para o telemóvel.

    Apesar dos milhares de pessoas não foram frequentes as filas a não ser para comprar comida ou bebida. Exceção para algumas empresas que ofereciam experiências de realidade virtual, como a TAP, que aproveitou o certame para dar a conhecer, virtualmente, o novo Airbus A330, os 14 novos aviões que chegam em dezembro, como explicou à Lusa Francisco Gaspar, no pavilhão da transportadora aérea.

    Os óculos de realidade virtual mostram todo o interior do novo avião bastando ao utilizador fixar determinados pontos para que houvesse uma mudança de cenário.

    Com fila também outra empresa, a NOS, que oferecia óculos de realidade aumentada, que reconhecem o espaço físico real e que lhe colocam elementos virtuais, como explicou à Lusa Diogo Simões, da empresa parceira IT People Innovation.

    Aos visitantes oferecia-se a oportunidade de mudar o cenário, de interagir num estádio de futebol virtual e de ver ´trailers´ de filmes.

    Segundo Diogo houve filas constantemente para experimentar, ainda assim bem mais pequenas do que a meia centena que aguardava para carregar num botão e poder ganhar um sapo de peluche chamado "zoltar". Só que apenas saiam cinco "zoltares" por hora.

    Nada que desmotivasse, que à falta de sapos havia sorrisos E conversas, e comer, e beber, e andar, e conversar, que a Web Summit deu muito que falar.

    FP//GC

    Lusa/fim

    PARTILHE ESTA NOTÍCIA COM OS SEUS AMIGOS

    https://www.noticiasaominuto.com/tech/685902/web-summit-tres-dias-que-deram-muito-que-falar?&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer&utm_content=geral

    ResponderEliminar
  23. TRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO

    PRISÕES

    «Prisões sobrelotadas? Neste país o 'problema' é o inverso
    Na Holanda há cadeias a fechar, por falta de reclusos.

    © Reuters
    MUNDO BBC
    HÁ 1 HORA
    POR PEDRO FILIPE PINA
    Pedro Filipe Pina
    PARTILHAR

    Quando falamos de problemas de prisões, o mais normal é haver queixas de sobrelotação. Ma há um país europeu a viver o fenómeno inverso.

    PUB

    Falamos da Holanda, país onde 19 cadeias fecharam nos últimos anos. E a previsão é que haja mais estabelecimentos prisionais a fechar no próximo ano.

    O tema foi alvo de uma reportagem da BBC, onde se realça que não é apenas uma questão de criminalidade. Há, de facto, vários projetos orientados para a reintegração na sociedade de quem cumpriu pena, o que ajuda a evitar que, no regresso à liberdade, muitos reclusos evitem retomar uma vida de crime.

    Esta situação permite que haja cadeias com detidos por crimes violentos que têm, por exemplo, acesso a facas de cozinha. Para segurança, estas facas estão presas por correntes, o que impede que sejam levadas por algum recluso. Mas como destaca a cadeia britânica, aprender a cozinhar é só uma das maneiras que a prisão tem de ajudar reclusos a ‘voltar aos eixos’ após serem libertados.

    A diminuição no número de reclusos é também fruto da mudança de prioridades no combate ao crime, por parte das autoridades, como destaca uma professora de direito em Leiden, Pauline Schuyt: a polícia “mudou o seu foco das drogas e agora concentra-se no combate ao tráfico humano e terrorismo”.»

    DAQUI:https://www.noticiasaominuto.com/mundo/685713/prisoes-sobrelotadas-neste-pais-o-problema-e-o-inverso?&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer&utm_content=geral

    ResponderEliminar
  24. TRAZIDO DO JORNAL SOL

    PRISÕES PORTUGUESAS

    «SOCIEDADE 10 de novembro 2016
    Prisões: guardas alertam para risco de motins
    Os guardas prisionais lembram que, quando não se aposta na “ordem e segurança”, o resultado são “os motins, evasões, uso de armas, mortes e ferimentos”.

    Shutterstock

    COMENTAR PARTILHAR
    Destaques

    Forte de Peniche já não vai ser concessionado a privados
    SuperTrump impede regresso de Clinton à Casa Branca
    EUA: felicitação e preocupação marcam o tom das reações
    EUA: Pânico nos mercados dá lugar ao benefício da dúvida
    A Associação Sindical de Chefias do Corpo da Guarda Prisional (ASCCGP) alertou – através de uma carta aberta dirigida à ministra Francisca Van Dunem – para o estado “de degradação e de agonia” dos estabelecimentos prisionais. O sindicato aponta as “enormes dificuldades”, incluindo as de “ordem e segurança”, que aí se fazem sentir. A carta foi também enviada ao Presidente da República, ao presidente da Assembleia da República, ao primeiro- -ministro, aos grupos parlamentares, à Procuradoria-Geral da República e à Provedoria de Justiça.

    O sindicato que representa as chefias dos guardas prisionais dá conta à ministra da Justiça da atual falta de meios. A ASCCGP diz que há uma “gravíssima falta” de guardas prisionais (cerca de 1200) e de viaturas celulares fiáveis, existindo ainda torres de vigilância desativadas e câmaras de vídeo avariadas. A tudo isto se somam zonas prisionais e postos de vigia sem qualquer guarda.

    Com este cenário, os guardas prisionais lembram que, quando não se aposta na “ordem e segurança”, o resultado são “os motins, evasões, uso de armas, mortes e ferimentos”. Atualmente existem mais de 14 mil reclusos nas prisões portuguesas.»

    DAQUI:http://sol.sapo.pt/artigo/533647/prisoes-guardas-alertam-para-risco-de-motins

    ResponderEliminar
  25. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-10/11/2016

    POLÍTICA PARTIDÁRIA: PSD COMEÇA A PENSAR NUM NOVO LÍDER?

    «HOJE às 06:530
    Rui Rio admite candidatura à liderança do PSD em 2018
    Rui Rio admite candidatura à liderança do PSD em 2018



    inShare
    O ex-presidente da Câmara do Porto Rui Rio admite candidatar-se à liderança do PSD em 2018 se o partido «continuar com grandes dificuldades de aceitação junto das pessoas» e se até lá «não aparecer uma alternativa credível».
    Numa entrevista publicada na edição de hoje do Diário de Notícias, o antigo vice-presidente e secretário-geral do PSD assume estar a ser pressionado para avançar «por militantes e não militantes», embora o próximo congresso só deva ocorrer «em fevereiro ou março de 2018».
    Quando questionado se «é expectável que em 2018 apareça uma alternativa de liderança no PSD», o antigo autarca responde: «Se, até lá, o partido não conseguir descolar -- como se costuma dizer -, acho que sim».

    DAQUI;http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=849899
    Diário Digital / Lusa»

    ResponderEliminar
  26. TRAZIDO DO VIVA DOURO-OUTUBRO/2016

    ARTIGO DE OPINIÃO: POLÍTICA LOCAL/REGIONAL: FALTAM INVESTIMENTOS!

    «POSTED ON 27 OUTUBRO, 2016 BY REDAÇÃO

    Douro sul – há gente cá dentro!

    12295015_1025542170831145_1462418590_oNão somos muitos, somos bons!

    A valorização e aproveitamento dos nossos recursos é a melhor forma de construirmos futuro!

    Para isso precisamos de mais investimento:

    Para além de outras formas de atrair investimento, se soubéssemos fazer confluir para esta região extraordinária, as competências dos que, embora fisicamente longe, continuam a ter por aqui os seus corações agarrados a estas vinhas, a estes montes a estes rios, a estes frutedos, a estes caminhos, a estes monumentos, a estes aromas e aos sabores, mas em especial agarrados aos rostos e aos corações dos que por cá resistem, certamente haveria ainda mais futuro.

    Pensemos nos muitos que, por esse mundo fora a viverem e a trabalharem, poderiam, com
    confiança e apoio dos municípios, apostar em projetos de economia local, não sendo utópica a possibilidade de investirem em negócios de alto valor acrescentado.

    E, o que nos impede de ambicionarmos a criação de dinâmicas empresariais no Douro Sul, de alta ciência e tecnologia, em particular na área das biociências?

    Por exemplo, no cluster da maçã e outros frutos, como a Baga do Sabugueiro, já trabalhamos na criação de estruturas que lhes acrescentam valor, mas gostaríamos de ir ainda mais longe aproveitando todo o seu potencial, ambicionado-se a sua industrialização por aqui, com vista à sua valorização e criação de postos de trabalho qualificados.

    O Douro Sul tem o tamanho do mundo, e tem todas as potencialidades dos territórios únicos e identitários.

    Não me canso, sentido-me até com alguma fixação, de reiterar pretensiosamente o que muitos vão materializando, autarcas e outros agentes locais, que a esta região está destinado um futuro promissor.

    Para isso precisamos de mais organização:

    Desafiando todos para um olhar analítico, ninguém ficará indiferente aos muitos caminhos já percorridos para que possamos hoje, com organização e atitude, edificarmos um tempo de sucesso coletivo.

    Afinados que sejam alguns pontos, estamos preparados para concretizar uma estratégia comum em áreas tão estruturantes como: a agricultura, a indústria, o turismo, a saúde, o apoio social e a educação.

    Então, o que precisamos acrescentar ao excelente trabalho das Autarquias?

    Atitude em escala, afirmação em unidade e definição clara das estratégias coletivas!

    Poderá a Associação de Municípios do Vale do Douro Sul estar sozinha como motor deste
    propósito?

    Penso que não será suficiente e devemos abrir rapidamente as portas à união de esforços das organizações da sociedade, sejam elas de cariz empresarial ou da economia social, abraçando-se de forma decisiva, todas as dinâmicas da vida deste território.

    Nada dizendo de novo, objetivamente, mais uma vez, pretensiosamente, pretendo provocar
    discussão na sociedade civil, fazendo-nos, a todos nós cidadãos desta região, atores na construção da estrutura organizativa e no desenvolvimento deste território fantástico.

    Douro Sul
    A cidade que se impõem!»

    DAQUI:http://www.public.vivadouro.org/opiniao/douro-sul-ha-gente-ca-dentro/

    ResponderEliminar
  27. TRAZIDO DO JORNAL DO CENTRO-30/10/2016

    ENTREVISTA AO RESPONSÁVEL PELA INVTERRA-HORTO MONÁSTICO

    «Sementes monásticas dão vida a centro comercial chinês

    “Sabemos que a China procura novas formas de produção sustentável e nada melhor que o Horto Monástico em modo de produção biológico para ensinar o que fazer para a sustentabilidade”, explicou José Bruno Cardoso, presidente da Inovterra, associação que agarrou este projeto há um ano. É assim que surge na China, num centro comercial, uma pequena réplica com plantas que são originárias do Horto Monástico de S. João de Tarouca.
    Plantas adornam centro comercial
    Plantas adornam centro comercial
    “Esta é a parceria perfeita para o desenvolvimento de interesses conjuntos entre a região do Vale do Varosa e algumas províncias chineses”, salientou o dirigente associativo, lembrando que a Inovterra aposta na agricultura sustentável e por um futuro saudável, “modos de vida” que estão em voga em algumas regiões chinesas, onde os níveis de poluição atingem valores alarmantes. As espécies selecionadas para a execução deste projeto são aromáticas, medicinais e hortícolas, num total de 12 plantas diferentes. A saber: couve portuguesa ou couve-galega, a batata, o feijão e a malagueta.
    As espécies aromáticas e medicinais escolhidas foram a segurelha, os orégãos, a hortelã-pimenta, o poejo, a salva, o tomilho vulgar, o tomilho bela luz e o alecrim. Os produtos que podem ser apreciados são também as espécies que estão inseridas num projeto de recuperação agrícola e histórica no Mosteiro de São João de Tarouca denominado “Horto Monástico”.
    O original, em Tarouca, agrega o cultivo de 35 espécies, cinco das quais nascem espontaneamente nos terrenos sagrados deste local. Foram estas mesmas sementes que partiram para a distante China e deram forma a uma ideia fora do comum para mostrar o que de melhor o concelho duriense pode oferecer. Tanto em Portugal como na China, estas plantas são bastante utilizadas na alimentação e para fins medicinais.
    Segundo o presidente da Inovterra, a associação no âmbito da parceria, envia técnicos para a China para montar os Hortos Urbanos Biológicos com alusão a Portugal e à Inovterra e, em troca, os chineses promovem Portugal, com visitas à região do Vale do Varosa para apreciarem o horto original. Para 2017 há já muitos projetos internacionais a serem estudados.
    No entanto, Bruno Cardoso lamenta que “o poder político ainda não tenha reparado no potencial da Inovterra e ainda não a apoia condignamente, temos que ir trabalhando dentro daquilo que é o nosso orçamento”. O futuro passa por difundir esta forma de “fazer” agricultura biológica a outros países da Europa, pois, segundo Bruno Cardoso, a internacionalização do projeto vai permitir “agregar mais visitas e mais turismo a Portugal e, em simultâneo, permitir que outros países cooperem connosco no que toca ao desenvolvimento agrícola e dinamização do turismo”.
    A Inovterra foi criada em 2012 para dar resposta à crescente necessidade de uma intervenção civil para inverter na situação de abandono dos meios rurais. A sua área de atuação abrange todo o Douro Sul e Vale dos rios Távora e Varosa (Armamar, Cinfães, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, S. João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca).

    Artigo edição impressa n.º 759 (28/10/2016), página 24»

    DAQUI:«http://www.jornaldocentro.pt/sementes-monasticas-dao-vida-a-centro-comercial-chines/»

    ResponderEliminar
  28. TRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO-11/11/2016

    SONDAGEM DE NOV. REALIZADA PELA EUROSONDAGEM PRÁ SIC,...

    «PS soma e segue nas intenções de voto. Marcelo menos popular
    Dados da mais recente sondagem foram divulgados esta sexta-feira ao final da manhã.

    © Global Imagens
    POLÍTICA SONDAGEM
    HÁ 9 HORAS
    POR PATRÍCIA MARTINS CARVALHO
    Patrícia Martins Carvalho
    PARTILHAR

    É o quarto mês consecutivo a subir nas intenções de voto. De acordo com a sondagem realizada pela Eurosondagem para o Expresso e para a SIC, o Partido Socialista reúne 37% das intenções de voto dos portugueses, o que se traduz num aumento de 0,7 pontos percentuais face à sondagem do mês anterior.

    PUB

    A subir há dois meses consecutivos está o Bloco de Esquerda, arrecadando agora 9,7% das intenções de voto, mais 0,2 pontos percentuais (p.p.) do que na última sondagem.

    Os restantes partidos apresentam todos perdas no que às intenções de voto diz respeito. O PSD (30,4%) perde 0,3 p.p., a CDU (8,2%) recua 0,2 p.p., o CDS (6,6%) diminui as intenções de voto em 0,4 p.p. e, por fim, o PAN (0,2%) recolhe menos 0,2 p.p..

    Em contrapartida, a percentagem de portugueses que votaria noutro partido ou em branco subiu 0,1 pontos percentuais para os 7%.

    Analisando os números da Eurosondagem realizada para o Expresso e para a SIC é possível perceber que o PS lidera com mais 6,6% do que o segundo ‘classificado’, o PSD. Depois surge à distância, com menos 20,7% do que os sociais-democratas, o Bloco de Esquerda (9,7%), seguido da CDU (8,2%), do CDS (6,6%) e do PAN (0,2%).

    Falando agora de popularidade dos principais líderes políticos, as notícias não são boas para o Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa perde, pela primeira vez desde a sua eleição, pontos positivos encontrando-se agora com um total de 57 pontos, menos 1,4 do que na sondagem anterior.

    Em rota negativa estão ainda Jerónimo de Sousa e Catarina Martins. O comunista surge, este mês, com 12,2 pontos (menos 1,9), enquanto a bloquista apresenta 10,7 pontos (menos 0,2).

    Por outro lado, António Costa, Pedro Passos Coelho e Assunção Cristas sobem no ranking da popularidade.

    O primeiro-ministro soma 30,6 pontos positivos (mais 1,1), o líder do PSD arrecada 16,8 pontos (mais 0,2) e, por fim, a centrista Assunção Cristas reúne 11,3 pontos positivos (mais 0,6).

    Assim, Marcelo Rebelo de Sousa continua a ser o mais popular, seguido de António Costa, Passos Coelho, Jerónimo de Sousa, Assunção Cristas e, por último, Catarina Martins.

    PARTILHE ESTA NOTÍCIA COM OS SEUS AMIGOS»

    DAQUI:https://www.noticiasaominuto.com/politica/686337/ps-soma-e-segue-nas-intencoes-de-voto-marcelo-menos-popular?&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer&utm_content=geral

    ResponderEliminar
  29. TRAZIDO DO PÚBLICO-11/11/2016

    PETIÇÃO:

    «Petição que pede redução de horário para quem teve cancro não chegou ainda à AR

    ALEXANDRA CAMPOS 11/11/2016 - 09:01

    A redução do horário de trabalho proposta na petição não teria repercussões no salário, cobrindo o Estado uma parte.

    Na petição defende-se que a reforma possa ser antecipada para os 30 anos de serviço ou para os 60 anos de idade FERNANDO VELUDO/NFACTOS
    0

    TÓPICOS
    Facebook
    Saúde
    Assembleia da República
    questões sociais
    Parlamento
    A petição online que reclama uma redução do horário de trabalho e a antecipação da reforma para os sobreviventes de cancro que tenham sido submetidos a tratamentos de quimioterapia e radioterapia já conseguiu oito mil assinaturas, mais do dobro do que as necessárias para ser discutida em plenário na Assembleia da República, mas ainda não foi enviada para o Parlamento.

    Propondo um horário de apenas 30 horas semanais e a reforma aos 30 anos de serviço ou aos 60 de idade sem qualquer tipo de penalização, a petição foi lançada em Junho e esta semana tinha ultrapassado as oito mil assinaturas.

    “A petição está apenas à espera que eu consiga tempo para tratar de tudo. Ver todos os procedimentos, seleccionar as assinaturas válidas, imprimir tudo. Fazer um dossier que sustente o que defendemos e marcar uma data para entregar”, explicou, por escrito, ao PÚBLICO, Cristina Coelho, a professora que avançou com a iniciativa e que tem uma página no Facebook intitulada "Viver com cancro e ser feliz".

    Diagnosticada a um carcinoma pulmonar em 2012, Cristina Coelho argumenta que os tratamentos dos cancros são habitualmente agressivos e provocam lesões que muitas vezes só anos mais tarde se vêm a declarar. São lesões que variam consoante “o tipo de cancro, tratamento e condição física”, mas podem passar pela perda de audição, dificuldades de aprendizagem, de memória e concentração, de visão, problemas cardiovasculares e respiratórios, entre outros.

    O final de um dia normal, um dia após outro, torna-se complicado e injusto quando nos comparamos a um trabalhador normal e saudável... Trabalhar é extremamente benéfico para nós, mas deveríamos ter uma redução

    Cristina Coelho
    A redução do horário de trabalho proposta na petição não teria repercussões no salário, cobrindo o Estado a parte restante, de maneira a não penalizar o empregador. Quanto à reforma, a professora defende que possa ser antecipada para os 30 anos de serviço ou para os 60 anos de idade. “O final de um dia normal, um dia após outro, torna-se complicado e injusto quando nos comparamos a um trabalhador normal e saudável... Trabalhar é extremamente benéfico para nós, mas deveríamos ter uma redução”, alega.»

    DAQUI:https://www.publico.pt/sociedade/noticia/peticao-para-reducao-de-horario-ainda-nao-chegou-ao-parlamento-1750697

    ResponderEliminar
  30. TRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO-11/11/2016

    OGE/17: PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO À PROPOSTA DE OGE APRESENTADA PELO GOVERNO

    «PCP avança com seis propostas de alteração ao Orçamento do Estado

    O grupo parlamentar do PCP apresentou hoje seis propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), incluindo a redução do Pagamento Especial por Conta (PEC) e a majoração do subsídio de desemprego.

    © Global Imagens
    POLÍTICA PARLAMENTO
    HÁ 6 HORAS
    POR LUSA
    Lusa
    PARTILHAR

    Em nota da bancada comunista, constam também a reposição do orçamento da agência noticiosa Lusa, apoios nos custos de combustível de pequenos agricultores e pescadores artesanais.


    PUB

    Trata-se de "um primeiro conjunto de propostas para discussão" na especialidade depois de aprovada a proposta de OE2017 na generalidade por PS, BE, PCP e PEV. O debate e votação final global da proposta de lei está agendada para 29 de novembro.

    A "redução de 1000 euros para 850 euros do PEC pago pelas micro, pequenas e médias empresas, com a perspetiva da sua eliminação até 2019" e o "alargamento da majoração do subsídio de desemprego, eliminando a consideração das pensões de alimentos para efeitos da sua atribuição", são duas das iniciativas do PCP.

    Os comunistas defendem o "aumento do apoio aos pequenos agricultores no gasóleo agrícola em 3 cêntimos por litro, até aos 1000 litros" e "um apoio à pequena pesca artesanal e costeira na aquisição de gasolina para as embarcações"

    O PCP quer a "definição de regras para a transferência automática e mensal da receita da CAV (Contribuição Audiovisual) para a RTP" e a "reposição do orçamento da LUSA nos valores previstos para 2016 (2.598.280 euros)".

    PARTILHE ESTA NOTÍCIA COM OS SEUS AMIGOS»

    DAQUI:https://www.noticiasaominuto.com/politica/686337/ps-soma-e-segue-nas-intencoes-de-voto-marcelo-menos-popular?&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer&utm_content=geral

    ResponderEliminar
  31. TRAZIDO DO FB DA BANDA JUVENIL DE GOUVIÃES -9/11

    «Zé Ribeiro adicionou 3 fotos novas — com DN DomingosNascimento e 47 outras pessoas.

    9/11 às 23:09 ·

    BANDA JUVENIL DE GOUVIÃES , 3610-033 -Tarouca . Tlm.n.933997147.

    -- Tal como vem sendo habitual nos anos anteriores , domingo dia 13 pelas 15 horas , esta banda , vai organizar o seu Magusto Convívio junta as instalações da banda . Como norma , foram convidados todos os elementos da banda , seus familiares , amigos da banda e as altas individualidades tanto a nível da freguesia como também concelhia-camarária . Certamente k irá ser uma bela tarde bem passada como em família , mesmo k faça chuva ou k faça sol !!!!! No lugar em k é , a chuva não nos fará frente certamente !!!!! Aos nossos amigos k por esquecimento nosso , não foram convidados , pedimos desculpa e para aparecerem também pk há sempre (lugar) para um amigo !!!!!!.»

    ResponderEliminar
  32. TRAZIDO DO SOL-11/11/2016

    AUTÁRQUICAS/17: TINO DAS RANS É CANDIDATO À CÂMARA DE PENAFIEL

    «MENUÚLTIMAS
    sol.pt
    ELEIÇÕES EUA WEBSUMMIT ECONOMIA POLÍTICA OPINIÃO

    POLITICA 11 de novembro 2016
    Tino de Rans candidata-se a Penafiel nas autárquicas de 2017
    Tino de Rans está de volta à política.





    COMENTAR PARTILHAR
    Destaques

    Paulo Macedo é um dos nomes do plano B para a Caixa
    Morreu Alfredo Bruto da Costa, antigo ministro e conselheiro de Estado
    PCP avança com seis propostas de alteração ao OE para 2017
    Fenprof entrega hoje petição que exige o descongelamento da carreira docente
    O antigo candidato à Presidência da República anunciou que se vai candidatar à Câmara Municipal de Penafiel nas eleições autárquicas de 2017.

    Embora a informação tenha sido divulgada aos jornalistas na passada quinta-feira, o anúncio oficial só será feito no próximo domingo, dia 13 de novembro, nas festas de São Martinho.

    “Ouvi as minhas gentes, ouvi a minha família, ouvi os meus apoiantes e decidi avançar. Em democracia há lugar para todos, os cidadãos independentes também podem dar o seu contributo livremente porque só estão comprometidos com o seu povo”, disse o agora candidato a Penafiel em comunicado.

    “É o virar de mais uma página na minha vida, é o virar de página numa câmara que conheço bem, diria mesmo, uma terra onde conheço as pedras da calçada”, acrescentou.»

    DAQUI:http://sol.sapo.pt/artigo/533858/tino-de-rans-candidata-se-a-penafiel-nas-autarquicas-de-2017

    ResponderEliminar
  33. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-10/11/2016 Web Summit

    WEB SUMMIT: O PROJECTO VENCEDOR DO WS/2016

    10-11-2016 às 16:560

    Web Summit: startup dinamarquesa que quer pôr robots a ensinar programação a crianças vence pitch
    Web Summit: startup dinamarquesa que quer pôr robots a ensinar programação a crianças vence pitch



    inShare
    A startup dinamarquesa Kubo Robot foi a startup vencedora da competição de pitch na Web Summit 2016 e vai receber 100 mil euros de investimento da sociedade de capital de risco pública Portugal Ventures.
    O anúncio foi feito esta tarde por Theresia Gouw, sócia fundadora da Aspect Ventures e um dos elementos do júri, que avaliou os três finalistas e que subiu ao palco com o fundador da Web Summit, o irlandês Paddy Cosgrave.
    Ao longo dos últimos dois dias, 200 'startups' (empresas em início de atividade) batalharam intensivamente pelo prémio, mas apenas três chegaram à competição de 'pitch', onde tinha de fazer breve apresentação de uma empresa de três a cinco minutos: a Kubo Robot, a SoilTron e a PapayaPods.
    O Kubo é um robô educacional oriundo da Dinamarca e propõe-se ensinar programação a crianças. Começou como um projeto do Laboratório de Tecnologia Social da Universidade da Dinamarca do Sul com o objetivo de desenvolver novas formas de ensinar tecnologia às crianças mais jovens.
    A 'startup' do Chipre, SoilTron, apresentou-se como uma tecnologia revolucionária capaz de produzir eletricidade ilimitada a partir do solo e que pode ser integrada com várias aplicações.
    A PapayaPods, que nasceu na Suíça, é uma plataforma grátis direcionada para o mercado de arrendamento que pode ser utilizada por quem tem casas para alugar ou por quem anda à procura de um espaço.
    A 'startup' vencedora vai receber 100 mil euros de investimento da sociedade de capital de risco pública Portugal Ventures.
    Os vencedores foram escolhidos por Theresia Gouw, Steve Anderson, fundador da Baseline Ventures, e Marcus Segal, sócio do acelerador Y Combinator.
    O vencedor beneficiará também da rede nacional e internacional de investidores, corporações, entre outros, da Portugal Ventures em Silicon Valley, na Costa Leste dos Estados Unidos, na Alemanha e no Reino Unido.
    A 'startup' portuguesa Codacy foi a vencedora do 'pitch' da Web Summit de 2014.
    A Portugal Ventures também promoveu a Venture Summit, a principal conferência da Web Summit para capitais de risco, que trouxe a Lisboa mais de 500 participantes, entre os investidores mais influentes dos principais fundos internacionais, 'business angels' (investidores privados e individuais) de topo e aceleradores, num evento de apenas um dia e numa sala onde estava representado mais de 100 mil milhões de dólares (perto de 92 mil milhões de euros) de capital de investimento.
    A Web Summit de Lisboa, que arrancou na segunda-feira e chega hoje ao fim, conta com mais de 53.000 participantes, de 166 países, incluindo 15.000 empresas, 7.000 presidentes executivos e 700 investidores.
    Entre os oradores estão fundadores e presidentes executivos das maiores empresas de tecnologia, bem como importantes personalidades das áreas de desporto, moda e música.
    Diári oDigital com Lusa»

    http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=850022

    Leia outras relacionadas:
    Web Summit: três dias que deram muito que falar

    ResponderEliminar
  34. TRAZIDO DO SITE DA SIC-11/11/2016

    RELIGIÃO: PAPA PERDE PERDÃO AOS SEM-ABRIGO

    «Papa Francisco pede perdão aos sem-abrigo ignorados pelos cristãos

    © TONY GENTILE / REUTERS
    Facebook

    Google+

    Twitter

    Email

    Mais

    http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2016-11-11-Papa-Francisco-pede-perdao-aos-sem-abrigo-ignorados-pelos-cristaos
    11.11.2016 15h38
    O papa Francisco pediu hoje aos sem-abrigo que perdoem todos os cristãos que lhes viram as costas em vez de os ajudar.

    O apelo ressoou pelo auditório do Vaticano onde Francisco ficou de pé, em silêncio, durante vários minutos, perante cerca de 4.000 pessoas oriundas de 22 países, que não têm casa ou passaram anos a viver nas ruas.

    Durantes esse momento de recolhimento, muitas dessas pessoas aproximaram-se de Francisco e tocaram-lhe nos ombros ou na sotaina.

    "Peço perdão", disse o Papa em nome dos cristãos que, "confrontados com uma pessoa pobre, olham para o outro lado".

    O diário romano La Reppublica reproduziu hoje a resposta que o papa deu quando, na véspera das eleições norte-americanas de terça-feira passada, lhe perguntaram sobre o que pensava de Donald Trump.

    "Não julgo pessoas ou políticos", afirmou o papa, acrescentando: "Só quero compreender o sofrimento que as suas ações causam aos pobres e aos excluídos".

    A audiência de Francisco com os sem-abrigo decorreu no dia em que a Igreja honra São Martinho, famoso por ter partilhado a sua capa com um mendigo que tremia de frio na estrada.

    O Ano Santo da Misericórdia da Igreja Católica, que pôs o foco naqueles que vivem nas margens da sociedade, termina no dia 20 com uma missa celebrada por Francisco.

    Lusa»

    http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2016-11-11-Papa-Francisco-pede-perdao-aos-sem-abrigo-ignorados-pelos-cristaos

    ResponderEliminar
  35. IDEM-SIC-11/11

    SONDAGEM DA EUROSONDAGEM-11.11.2016 19h27

    No barómetro SIC/Expresso deste mês, os socialistas já conseguem sozinhos o mesmo resultado que PSD e CDS somados. Mas há mais novidades no estudo da Eursondagem: quase metade dos inquiridos defende que Rui Rio deve candidatar-se à liderança do PSD e a maioria acredita que o ex-autarca do Porto seria melhor líder que Passos Coelho. Até o Presidente da República caiu na popularidade.»

    http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2016-11-11-Marcelo-desce-na-popularidade-pela-primeira-vez-desde-que-foi-eleito

    ResponderEliminar
  36. TRAZIDO DO DN-10/11/2016

    POLÍTICA PARTIDÁRIA: ENTREVISTA A RUI RIO

    «"Se PSD não descolar, é expectável que apareça uma alternativa em 2018"

    LEONEL DE CASTRO/GLOBAL IMAGENS
    PUB

    Entrevista DN. Rui Rui admite que "poderá" ser candidato à liderança do PSD se "não aparecer uma alternativa credível"

    É expectável que em 2018 apareça mesmo uma alternativa de liderança no PSD?

    Se, até lá, o partido não conseguir descolar - como se costuma dizer -, acho que sim. Será sinal de falta de vitalidade interna se o PSD continuar com grandes dificuldades de aceitação junto das pessoas e se, mesmo assim, não aparecer uma alternativa credível a disputar a liderança.

    Poderá ser o Rui Rio?

    Poderá.

    E que fatores vão pesar na hora de tomar a decisão?

    Diversos. Perceber se os apoios que eu possa ter são convictos e se acreditam mesmo em mim. Se as outras alternativas são suficientemente credíveis e robustas para servirem o PSD e o país. Se há espaço para implementar o fundamental das minhas ideias e da minha maneira de ser, que como sabe tendem a ser um pouco disruptivas relativamente à política na sua forma mais tradicional. Se sinto condições para gerar uma dinâmica de mudança e de desenvolvimento em Portugal. E, até, se tenho os inimigos políticos corretos.

    00:00
    00:57

    Inimigos ou adversários?

    Inimigos! Inimigos políticos, claro está. Os adversários sabemos quem são. São aqueles que connosco disputam lealmente o poder.

    E os inimigos?

    A avaliação de uma pessoa não se faz apenas pelos amigos que escolhe, faz-se também pelos inimigos que gera no quadro da sua atuação e da sua maneira de ser. Há pessoas inteligentes e honestas que, se se tornarem meus inimigos, me deixarão perturbado, porque deveriam ser adversários e não inimigos. Mas há outras que me posso orgulhar de ter como inimigos, porque isso significa que estou a seguir no caminho correto. No tempo em que fui presidente da câmara tive excelentes amigos. Mas também tive excelentes inimigos, dos mais diversos quadrantes, que tiveram uma importância crucial.

    E se Pedro Passos Coelho insistir em ser o candidato a primeiro-ministro nas próximas legislativas, como defende o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, isso não o condiciona?

    Depende. Nas últimas eleições diretas condicionou, porque ele tinha acabado de conseguir ser o mais votado em eleições nacionais muito recentes, queria continuar e tinha o apoio da maioria dos militantes. Hoje, o quadro já não é bem o mesmo e no futuro logo se verá.

    Tem sido pressionado por militantes do PSD para se perfilar como candidato?

    Tenho. Por militantes e por não militantes. Mas é preciso ter a noção de que, se as eleições internas não forem antecipadas, elas só se realizarão em fevereiro ou março de 2018. Daqui a quase um ano e meio.

    00:00
    00:39

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas há quem diga que já está a preparar uma candidatura?

      Há, mas não fui eu que o disse, foram as tradicionais fontes anónimas ou próximas. Especular que eu estaria - a mais de um ano de distância - a preparar uma candidatura é tentar que as pessoas fiquem desiludidas comigo, porque pensam que agora é que vai ser e depois, no curto prazo, não acontece nada... Porque nada pode acontecer.

      Diz que estão a especular?

      Sim. Notícias exageradas para depois se poder tirar uma conclusão do género "ele não sabe o que quer. Ora vou ora não vou". É do tipo: "Agarrem-me se não eu mato-o, etc." E eu sentado na plateia a ver. A ver uma manipulação que, segundo o politicamente correto, se chama liberdade de imprensa ou de informação... conforme os gostos.

      Se fala com outros militantes e não militantes - como reconheceu nesta entrevista - sobre a hipótese de vir a liderar o PSD, não é legítimo que exista quem veja nessa conversa a preparação de uma candidatura?

      Não, não é legítimo. Uma coisa é as pessoas falarem comigo, poderem mostrar desconforto com a situação atual, quererem uma mudança e expressarem o desejo de me ver a liderar o PSD. Outra, completamente diferente, seria se eu estivesse no terreno a juntar apoios, a formar equipas e a cumprir uma estratégia consistente e calendarizada. São, obviamente, coisas bem diferentes.

      NOTA: Por sugestão de Rui Rio, aceite pelo Diário de Notícias, esta entrevista foi feita primeiro por escrito. Enviadas as perguntas, recebidas as respostas, a entrevista foi posteriormente consolidada com uma conversa presencial.» FIM

      http://www.dn.pt/portugal/interior/se-ate-la-o-partido-nao-conseguir-descolar-e-expectavel-que-apareca-uma-alternativa-em-2018-5489974.

      Eliminar
  37. IDEM

    « Jumento do Dia



    Carlos Carreiras, político sem currículo

    Ver Carlos carreiras, o mais carreirista dos autarcas do PSD dizer de Rui Rio que este só tem currículo para ser candidato autárquico é esquecer que o seu Passos Coelho antes de chegar a primeiro-ministro só tinha currículo para ser merceeiro. A luta ainda não começou e já cheira mal.

    Com este género de gente nem o país, nem o PSD vão longe. É gente que em vez de discutir ideias e projetos prefere usar o jogo sujo, puro e duro, são as máfias da política, não matam, mas fazem-no em sentido figurado, eliminam tudo o que seja adversário político.

    «Carlos Carreiras considera que as condições reveladas por Rui Rio para avançar para a liderança do PSD “revelam alguma fragilidade e confusão”. Em declarações ao Diário de Notícias, o coordenador autárquico do partido diz mesmo que Rio “tem capacidade e currículo”, mas para ser “um candidato a uma câmara municipal”.

    Se quer tanto ser candidato, que seja às autárquicas, que são já para o ano, e é essa, neste momento, a preocupação em que estamos focados no partido”, diz o coordenador autárquico do PSD.

    Sobre as críticas que Rio fez ao partido, por ainda não ter encontrado um bom candidato para a Câmara do Porto, Carreiras dispara: “Nesse caso porque não se candidata ele próprio? Nada o impede. Tem currículo, capacidade e experiência para ser um bom candidato a qualquer câmara e à do Porto ainda melhor”.» [Observador]» (IN BLOG JUMENTO)

    ResponderEliminar
  38. OBSERVADOR

    UM ANO DE GERINGONÇA: BALANÇO

    «GOVERNO

    Geringonça. O que está feito e o que falta fazer»

    http://observador.pt/especiais/um-ano-de-acordo-o-balanco-o-futuro-e-o-monstro-da-divida/

    ResponderEliminar
  39. TRAZIDO DA RÁDIO RENASCENÇA-11/11/2016

    RELIGIÃO: PAPA PERDE PERDÃO AOS SEM-ABRIGOS IGNORADOS PELOS CRISTÃO!

    «Papa pede perdão aos sem-abrigo ignorados pelos cristãos

    11 nov, 2016 - 12:32

    Na primeira audiência do Jubileu das Pessoas Socialmente Marginalizadas, o Papa pediu perdão por todos os que ignoram a pobreza, deixou apelos e agradeceu. “Obrigado pelo exemplo que vocês dão”.


    Papa pede aos sem-abrigo que ensinem o mundo a sonhar
    São as pessoas mais carenciadas que, na opinião do Papa Francisco, continuam hoje a transportar a mensagem de Jesus – a mensagem de um mundo que precisa de mudar e onde falta paz e sonhos.

    Uma das maiores “pobrezas” é “perder a capacidade de sonhar, de seguir em frente com um objectivo”, disse, considerando que o mundo actual “não pode estar satisfeito”.

    “Ensinem a todos nós, que temos tecto e a quem não falta comida ou medicamentos, a não estarmos satisfeitos. Com os vossos sonhos, ensinem-nos a sonhar desde o Evangelho, onde vocês estão. Desde o coração do evangelho”, apelou Francisco aos sem-abrigo que o ouviam Aula Paulo VI, onde também defendeu que “a paixão e o sonho” são factores importantes para “caminhar para diante”.

    “Não deixem de sonhar”, pediu, admitindo não saber qual será “o sonho de um pobre, de alguém que não tem um tecto”.

    “Mas sonhem. Vocês sonharam que um dia poderiam vir a Roma e isso realizou-se. Sonhem que o mundo pode mudar, essa pode ser a semente do vosso coração”, insistiu.

    “O vosso perdão é água benta para nós”

    Lembrando que “a pobreza está no coração do Evangelho”, o Papa pediu depois perdão.

    “Peço perdão se alguma vez os ofendi com a minha palavra ou se não disse o que devia dizer. Peço perdão em nome dos cristãos que não lêem o Evangelho encontrando a pobreza no seu centro. Peço perdão por todas as vezes que os cristãos, perante uma pessoa pobre ou diante de uma situação de pobreza, olharam para o outro lado. Perdão”.

    “O vosso perdão perante os homens e mulheres da Igreja que não querem ou não quiseram olhar para vós é água benta para nós, é limpeza”, acrescentou.


    Papa à chegada para a audiência. Foto: Alessandro Di Meo/EPA
    Francisco lembrou depois que raras vezes a guerra é feita pelos pobres – algo “triste” quando acontece.

    “As guerras fazem-se entre os ricos. Para ter mais. Para possuir mais território, mais poder, mais dinheiro. Os pobres têm na sua própria pobreza maior propensão para serem artesãos de paz”, considerou.

    “Façam paz, criem paz, dêem exemplos de paz”, apelou. “Necessitamos de paz no mundo. Necessitamos de paz na Igreja”.

    “Obrigado”

    O Papa falou por fim de dignidade – aquela que todos os pobres têm e que quem sabe ser solidário também.

    “Vamos encontrar sempre alguém mais pobre do que nós e sabermos ser solidários, ajudar o outro, dar-lhe a mão, isso também nos dá dignidade”.

    “Obrigado pelo exemplo que vocês dão. Ensinem-no ao mundo”, apelou.

    O Jubileu das Pessoas Socialmente Marginalizadas começou esta sexta-feira no Vaticano e é dedicado aos sem-abrigo de todo o mundo.

    Cerca de 160 portugueses, de instituições como a Cáritas Diocesana de Lisboa, a Comunidade Vida e Paz, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, O Ninho e O Companheiro, participam na iniciativa, que prossegue n sábado com uma audiência jubilar na Praça de São Pedro.

    O jubileu termina no domingo, dia 13, com uma eucaristia com as pessoas socialmente excluídas, na Basílica de São Pedro.»

    DAQUI:http://rr.sapo.pt/noticia/68284/papa_pede_aos_sem_abrigo_que_ensinem_o_mundo_a_sonhar?utm_medium=rss

    ResponderEliminar
  40. [TRAZIDO DO PÚBLICO-14/11/2016]

    CULTURA: PROJECTO REGIONAL RECEBE PRÉMIO INTERNACIONAL AR&PA 2016

    «Projecto cultural do Vale do Varosa ganha prémio de património em Espanha

    LUSA 14/11/2016 - 15:56

    Reconhecimento surgiu durante a X Bienal de Restauro e Gestão do Património, em Valladolid.
    (FOTO)
    O projecto Vale do Varosa ganhou o Prémio Internacional AR&PA 2016, atribuído durante a X Bienal de Restauro e Gestão do Património, que terminou no domingo, em Valladolid, Espanha, anunciou esta segunda-feira o Museu de Lamego, que gere o projecto.

    O projecto Vale do Varosa teve início em 2009 com a criação de uma "rede de monumentos abertos de forma integrada, tendo tido como núcleo principal, numa primeira fase, os mosteiros cistercienses de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas e o convento franciscano de Santo António de Ferreirim", explicou o museu. Desde Julho último o projecto está "a funcionar em pleno", depois de, em 2014, ter aumentado o número de monumentos com a inclusão da Torre Fortificada de Ucanha, no concelho de Tarouca, e da Capela de São Pedro de Balsemão, em Lamego.

    Segundo a mesma fonte, o júri reconheceu ainda o Vale do Varosa como "um projecto que potencia as parcerias público-privadas, através do mecenato, e viu-o como um exemplo de 'intervenção correcta, historicamente sensível, num contexto social definido', que faz emergir na região do Douro, Património da Humanidade, a herança cultural, artística e paisagística de um conjunto de monumentos que foram intervencionados para fruição pública". O júri destacou neste projecto a "forma de actuar consistente que conjuga território, paisagem e património", e que resulta numa "intervenção viva e uma aposta de futuro".

    A norte-americana Martha Thorne, da Escuela de Arquitectura y Diseño e directora executiva do Prémio Pritzker, presidiu ao júri, que foi ainda composto por Javier Rivera Blanco, catedrático de História da Arquitectura e Restauro, Manuel Roberto Guido, da direção-geral do Património do Ministério da Cultura de Itália, e por José Maria Lobo de Carvalho, arquitecto e consultor para o Património Português e Prémio Europa Nostra.

    O projecto do Vale do Varosa abrange os concelhos de Lamego e Tarouca, no Alto Douro, e é desenvolvido sob a égide da Direcção Regional de Cultura do Norte e com gestão directa do Museu de Lamego. "As principais linhas estratégicas foram a recuperação de edificado, a musealização do património móvel e imóvel, a instalação de centros de acolhimento e interpretação, a criação de uma imagem personalizada e, finalmente, a abertura ao público com funcionamento em rede e o desenvolvimento de acções de divulgação conjuntas", explicou à agência Lusa fonte do Museu de Lamego.

    O diretor do Museu de Lamego, Luís Sebastian, explicou que a rede de monumentos Vale do Varosa já contabilizou mais de 50 mil visitantes ao longo deste ano, devendo atingir os 60 mil até final de Dezembro. Para o responsável, este crescimento deverá vir a ser impulsionado pelo reconhecimento que o projecto alcançou além-fronteiras, com o prémio que agora lhe foi atribuído.

    (CONT.)

    ResponderEliminar
  41. (CONTINUAÇÃO)

    Luís Sebastian lembra que esta rede de seis monumentos está totalmente aberta desde Junho e deverá continuar a crescer. "Para o ano contamos ter muito mais visitas. A nossa ambição é grande, sendo dados passos sustentados, pois queremos que estes monumentos continuem abertos daqui a dez anos, com qualidade, guias e formação", acrescentou.

    Os Prémios AR&PA de Intervenção no Património Cultural foram criados em 2000, com o objectivo de reconhecer o trabalho realizado por profissionais e instituições dedicadas à conservação, reabilitação e restauro do património cultural, assim como o interesse de projectos destacados na aplicação de técnicas, metodologias e estratégias inovadoras nas intervenções em bens culturais, explicou Carlos Saiz, director do Património Cultural do Governo Autónomo da Comunidade de Castela e Leão, que organiza a Bienal.

    Portugal foi este ano o país-convidado da Bienal, tendo a sua programação sido apresentada em Outubro passado, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, por Carlos Saiz e pela directora-geral do Património Cultural de Portugal, Paula Silva, que na ocasião realçou que este é o maior encontro na área do património cultural da Península Ibérica.»


    TÓPICOS
    Espanha
    Turismo
    Arquitectura
    Património
    Douro
    Museus
    Lamego
    Tarouca

    DAQUI:https://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/projecto-cultural-do-vale-do-varosa-venceu-premio-internacional-1751108

    ResponderEliminar
  42. (CONTINUAÇÃO)

    Luís Sebastian lembra que esta rede de seis monumentos está totalmente aberta desde Junho e deverá continuar a crescer. "Para o ano contamos ter muito mais visitas. A nossa ambição é grande, sendo dados passos sustentados, pois queremos que estes monumentos continuem abertos daqui a dez anos, com qualidade, guias e formação", acrescentou.

    Os Prémios AR&PA de Intervenção no Património Cultural foram criados em 2000, com o objectivo de reconhecer o trabalho realizado por profissionais e instituições dedicadas à conservação, reabilitação e restauro do património cultural, assim como o interesse de projectos destacados na aplicação de técnicas, metodologias e estratégias inovadoras nas intervenções em bens culturais, explicou Carlos Saiz, director do Património Cultural do Governo Autónomo da Comunidade de Castela e Leão, que organiza a Bienal.

    Portugal foi este ano o país-convidado da Bienal, tendo a sua programação sido apresentada em Outubro passado, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, por Carlos Saiz e pela directora-geral do Património Cultural de Portugal, Paula Silva, que na ocasião realçou que este é o maior encontro na área do património cultural da Península Ibérica.»


    TÓPICOS
    Espanha
    Turismo
    Arquitectura
    Património
    Douro
    Museus
    Lamego
    Tarouca

    DAQUI:https://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/projecto-cultural-do-vale-do-varosa-venceu-premio-internacional-1751108

    ResponderEliminar
  43. IN JC-14/11/2016

    CULTURA: OUTRO TEXTO SOBRE O PRÉMIO AR&PA

    «Projeto Vale do Varosa venceu o Prémio Internacional AR&PA 2016
    O projeto Vale do Varosa venceu o Prémio Internacional AR&PA 2016, no âmbito da X Bienal de Restauro e Gestão do Património, que terminou no domingo, em Valladolid, em Espanha, anunciou hoje o Museu de Lamego, que gere o projeto.
    Arpa 2016
    O projeto Vale do Varosa teve início em 2009, trata-se de uma “rede de monumentos abertos de forma integrada, tendo tido como núcleo principal, numa primeira fase, os mosteiros cistercienses de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas e o convento franciscano de Santo António de Ferreirim”, explicou o museu.
    Desde julho último, o projeto está “a funcionar em pleno”, depois de, em 2014, ter aumentado o número de monumentos com a inclusão da Torre Fortificada de Ucanha, no concelho de Tarouca, e da Capela de São Pedro de Balsemão, em Lamego.
    Segundo a mesma fonte, o júri reconheceu ainda o Vale do Varosa como “um projeto que potencia as parcerias público-privadas, através do mecenato, assim como um exemplo de ‘intervenção correta, historicamente sensível, num contexto social definido’, que faz emergir na região do Douro, Património da Humanidade, a herança cultural, artística e paisagística de um conjunto de monumentos que foram intervencionados para fruição pública”.
    O júri destacou neste projeto a “forma de atuar consistente que conjuga território, paisagem e património”, e que resulta numa “intervenção viva e uma aposta de futuro”.
    A norte-americana Martha Thorne, da Escuela de Arquitectura y Diseño e diretora executiva dos Prémios Pritzker, presidiu ao júri, que foi ainda composto por Javier Rivera Blanco, catedrático de História da Arquitetura e Restauro, Manuel Roberto Guido, da direção geral do Património do Ministério da Cultura de Itália e por José Maria Lobo do Carvalho, arquiteto e consultor para o Património Português e Prémio Europa Nostra.
    O projeto do Vale do Varosa abrange os concelhos de Lamego e Tarouca, no Alto Douro, e é desenvolvido sob a égide da Direção Regional de Cultura do Norte, sob gestão direta do Museu de Lamego.
    “As principais linhas estratégicas foram a recuperação de edificado, a musealização do património móvel e imóvel, a instalação de centros de acolhimento e interpretação, a criação de uma imagem personalizada e, finalmente, a abertura ao público com funcionamento em rede e o desenvolvimento de ações de divulgação conjuntas”, explicou à agência Lusa fonte do Museu de Lamego.
    Os Prémios AR&PA de “Intervención en el Patrimonio Culural” foram criados em 2000, com o objetivo de reconhecer o trabalho realizado por profissionais e instituições dedicadas à conservação, reabilitação e restauro do património cultural, assim como o interesse de projetos destacados na aplicação de técnicas, metodologias e estratégias inovadoras nas intervenções em bens culturais, explicou Carlos Saiz, diretor do Património Cultural do Governo Autónomo da Comunidade de Castela e Leão, que organiza a Bienal.
    Portugal foi este ano o “país-convidado” da Bienal, tendo a sua programação sido apresentada em outubro passado, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, por Carlos Saiz e pela diretora-geral do Património Cultural, de Portugal, Paula Silva, que, na ocasião, realçou que este é o maior certame na área do património cultural, que se realiza na Península Ibérica. Partilhar»

    DAQUI:http://www.jornaldocentro.pt/3693-2/

    ResponderEliminar
  44. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  45. TRAZIDO DO FB DO DN-PRÉMIO

    «DN DomingosNascimento partilhou o vídeo de Vale do Varosa.
    13/11 às 22:06 ·
    "O caminho faz-se caminhando"
    Há um projeto consistente que caminha e transforma:
    -Caminha para o futuro trazendo-nos do passado a história épica deste território;
    -Transforma, fazendo a mudança que sempre acontece quando conseguimos valorizar o que nos diferencia.
    Parabéns Projeto VALE DO VAROSA!
    PARABÉNS LUIS SEBASTIAN
    VV - Admirável Pequeno Mundo!
    Apareçam e sentir-se-ão orgulhosos no vosso país - Portugal!
    DN»

    ResponderEliminar
  46. IN FACEBOOK DO MUNICIPIO DE TAROUCA-15/11/2016

    VICE PRESIDENTE REAGE AO PRÉMIO AR&PA

    «Município de Tarouca
    7 h ·
    Projeto Vale do Varosa vence Prémio Internacional AR&PA 2016
    O Vale do Varosa é por estes dias notícia em vários órgãos de comunicação social depois de, no passado dia 12 de novembro, ter sido o grande vencedor do Prémio Internacional AR&PA 2016, evidenciando-se entre os demais 8 projetos a concurso, numa cerimónia decorrida em Valladolid, Espanha, durante o encerramento do X Congresso AR&PA dedicado ao “Património Inteligente. Território Inteligente”.
    O júri do concurso reconheceu o Vale do Varosa como um exemplo de “intervenção correta, historicamente sensível, num contexto social definido”, que faz emergir na região do Douro, Património da Humanidade, a herança cultural, artística e paisagística de um conjunto de monumentos que foram intervencionados para fruição pública.
    O projeto do Vale do Varosa abrange os concelhos de Tarouca e Lamego, e é desenvolvido sob a égide da Direção Regional de Cultura do Norte e com gestão direta do Museu de Lamego.
    "O Município de Tarouca tem sido um parceiro ativo deste projeto, assumindo um papel preponderante na organização e apoio de eventos que dão vida ao património edificado. São três os monumentos abrangidos por este projeto no Concelho de Tarouca: o Mosteiro de S. João de Tarouca, o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas e a Ponte e Torre Fortificada de Ucanha. Todas as intervenções realizadas no âmbito do mesmo preconizam uma nova abordagem no que concerne à adoção de medidas diferenciadoras e inovadoras, com o propósito de atrair um maior numero de visitantes, tornando assim o nosso território cada vez mais apetecível”, refere a este propósito José Damião, vice-presidente da autarquia, responsável pelo pelouro do turismo.»

    ResponderEliminar
  47. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-15/11/2016

    NOVIDADES NA SAÚDE

    «HOJE às 17:440
    Unidades de saúde serão penalizadas ou beneficiadas em função de espaços de atendimento
    Unidades de saúde serão penalizadas ou beneficiadas em função de espaços de atendimento



    inShare
    Os hospitais e centros de saúde vão passar a ser financeiramente penalizados ou beneficiados em função dos seus espaços de atendimento, medida que vai ficar definida no diploma da contratualização dos serviços de saúde para o próximo ano.
    Constantino Sakellarides, consultor do ministro da Saúde, revelou hoje que as unidades de saúde vão ser obrigadas a ter um responsável pela qualificação dos atendimentos que vai atuar em vários aspetos: o físico, o relacional e o da literacia em saúde.
    "O Serviço Nacional de Saúde, até para sobreviver, tem de receber bem as pessoas", argumenta Constantino Sakellarides em declarações à agência Lusa à margem da conferência "Literacia em Saúde: Uma estratégia nacional".
    O novo diploma da contratualização dos serviços de saúde vai prever uma penalização para espaços de atendimento desadequados e irá beneficiar os casos de boas práticas.
    Ainda terá de ser criado um regulamento em que se define quais os casos que podem beneficiar ou penalizar as unidades de saúde pelo seu desempenho nos espaços de atendimento, mas serão contemplados vários níveis.
    As instalações físicas, como por exemplo, o conforto e dignidade das salas de espera são um dos aspetos a avaliar.
    "Há atendimentos fisicamente inaceitáveis, casos em que as pessoas esperam na rua", exemplificou Sakellarides.
    Outro nível a contar é o relacional, ou seja, a forma como o secretariado clínico atende e encaminha os utentes.
    O consultor do ministro da Saúde reconhece a pressão que sofrem estes profissionais do secretariado clínico e considera que precisam de um suporte de apoio e de formação adicional -- não formal -- para melhor atenderem os utentes.
    Contará também para uma avaliação dos espaços de atendimento a promoção da literacia em saúde, a forma como as unidades de saúde aproveitam para transmitir mensagens que dão aos doentes a capacidade de decidir inteligentemente sobre a saúde.
    "As salas de espera são um excelente vínculo para transmitir informação", justifica Constantino Sakellarides, que revela que está em estudo a criação de um canal de produção de conteúdos que possam ser emitidos nos ecrãs dos atendimentos das unidades de saúde pública, à semelhança do que já acontece em muitas unidades privadas.
    Neste sentido, por exemplo, uma sala de espera em que os instrumentos para transmitir mensagens ou informação (como televisores) estão desligados ou são usados de forma inconveniente pode significar uma penalização no orçamento da unidade de saúde por via do diploma de contratualização.
    Diário Digital com Lusa»

    DAQUI:«http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=850614»

    ResponderEliminar
  48. GRIPE/2016

    https://www.facebook.com/DiariodeNoticias.pt/posts/1480949368600036?notif_t=notify_me_page&notif_id=1479146945375782

    ResponderEliminar
  49. IN JUNTA DE SALZEDAS--FORMAÇÃO PRÓS AGRICULTORES-15/11/2016

    ««Freguesia Salzedas
    16 h ·
    Formação cartão herbicidas
    A Câmara Municipal de Tarouca em parceria com a Associação de Agricultores do Vale do Varosa, vai criar uma formação para quem ainda não tenham obtido o cartão de Aplicador de Produtos Fitofarmacêuticos, e tenham interesse/necessidade de frequentar a formação e legalmente possam estar habilitados a aplicar esses produtos.
    Podem informar-se na Junta de freguesia 254 670 256 ou
    contactem diretamente a Câmara Municipal Tarouca, 254 678 650/254 677 420
    ou na Associação dos Agricultores Vale do Varosa 254678 346.»»

    ResponderEliminar
  50. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-16/11/2016

    ESTUDO: ALGUNS FACTORES QUE AFECTAM A LONGEVIDADE


    «Pobres fumam mais e vivem menos dez anos do que os ricos»

    DAQUI:http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=850754

    ResponderEliminar
  51. TRAZIDO DO DIÁRIO DIGITAL-16/11/2016

    ESTUDO SOBRE O ESTADO NUTRICIONAL DOS IDOSOS PORTUGUESES

    «Estudo indica que um em cada quatro idosos está desnutrido ou em risco de desnutrição»

    AQUI:http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=850690

    ResponderEliminar
  52. TRAZIDO DO JN-15/11/2016

    O CASO DO COMANDANTE DOS BOMBEIROS DE VILA VERDADE!(...)

    «Bombeiros
    Afastado comandante que criticou uso de ambulância para programa de televisão

    José Lomba
    Foto: DR


    Joaquim Gomes
    Ontem às 00:15
    COMENTAR
    Afastado comandante que criticou uso de ambulância para programa de televisão
    Comentar
    Facebook
    Twitter
    Partilhar

    ÚLTIMAS EM VILA VERDE/LOCAL
    16/11Afastado comandante que criticou uso de ambulância para programa de televisão
    12/11Detido por consumo de álcool sofre acidente com "papa-reformas"
    08/11Homem ferido em colisão com autocarro
    05/11Acusações à GNR dominam funeral de jovem afogado
    23/10Casa de advogado em construção com poste a meio


    Joaquim Gomes
    Ontem às 00:15
    COMENTAR
    O comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, José Lomba, não terá a comissão de serviço renovada.

    A decisão da direção surge um mês após o caso da ambulância que levou apresentadores da TVI, em marcha de emergência.

    A notícia foi confirmada ao JN por responsáveis da corporação, segundo os quais houve "ampla maioria", já que dos oito dirigentes, apenas um diretor votou favoravelmente a continuidade do atual comandante dos Bombeiros de Vila Verde.

    José Lomba tinha-se insurgido recentemente contra o uso de uma ambulância em marcha de emergência para transportar apresentadores do programa da TVI "Somos Portugal", na Festa das Colheitas, em Vila Verde, no dia 9 de outubro.

    O presidente da direção, Carlos Braga, entrou em rota de colisão com o comandante, propondo a saída de José Lomba.

    Contactado pelo JN, Braga disse que não se pronunciará publicamente sobre a decisão, antes desta ser formalmente comunicada ao visado. O comandante da corporação, José Lomba, recusou também fazer comentários, adiantando apenas que vai reagir "com firmeza e determinação", quando for notificado pela direção sobre o que foi decidido.

    José Alberto Lomba, natural e residente em Vila Verde, militar de carreira ao longo de 33 anos, é sargento-mor, concluindo no próximo dia 8 de janeiro o primeiro mandato de cinco anos para o que foi convidado por Carlos Braga.

    Para o próximo sábado está marcado um jantar de desagravo e de apoio para José Lomba, enquanto numa semana foram já recolhidas 1900 assinaturas de apoio ao atual comandante.

    O caso TVI levou já à suspensão do mandato, a pedido do próprio, do primeiro vice-presidente, Paulo Renato Rocha, que é também o chefe de gabinete do presidente da Câmara de Vila Verde e ordenou o uso da mesma ambulância.



    Leia mais: Afastado comandante que criticou uso de ambulância para programa de televisão http://www.jn.pt/local/noticias/braga/vila-verde/interior/afastado-comandante-que-criticou-uso-de-ambulancia-para-programa-de-televisao-5500092.html#ixzz4QEKvLbaF
    Follow us: jornalnoticias on Facebook»

    ResponderEliminar
  53. IN PÚBLICO-16/11/2016

    ESTUDO SOBRE CORRUPÇÃO

    https://www.publico.pt/politica/noticia/administradores-de-empresas-vistos-como-a-classe-mais-corrupta-1751224

    ResponderEliminar
  54. TRAZIDO DO JN-NOV/2016/2016

    PODE-SE SER PENALIZADO POR SE SER CUMPRIDOR?!(parece que sim...)

    «Bombeiros

    Afastado comandante que criticou uso de ambulância para programa de televisão

    O comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, José Lomba, não terá a comissão de serviço renovada.

    A decisão da direção surge um mês após o caso da ambulância que levou apresentadores da TVI, em marcha de emergência.

    A notícia foi confirmada ao JN por responsáveis da corporação, segundo os quais houve "ampla maioria", já que dos oito dirigentes, apenas um diretor votou favoravelmente a continuidade do atual comandante dos Bombeiros de Vila Verde.


    José Lomba tinha-se insurgido recentemente contra o uso de uma ambulância em marcha de emergência para transportar apresentadores do programa da TVI "Somos Portugal", na Festa das Colheitas, em Vila Verde, no dia 9 de outubro.

    O presidente da direção, Carlos Braga, entrou em rota de colisão com o comandante, propondo a saída de José Lomba.

    Contactado pelo JN, Braga disse que não se pronunciará publicamente sobre a decisão, antes desta ser formalmente comunicada ao visado. O comandante da corporação, José Lomba, recusou também fazer comentários, adiantando apenas que vai reagir "com firmeza e determinação", quando for notificado pela direção sobre o que foi decidido.

    José Alberto Lomba, natural e residente em Vila Verde, militar de carreira ao longo de 33 anos, é sargento-mor, concluindo no próximo dia 8 de janeiro o primeiro mandato de cinco anos para o que foi convidado por Carlos Braga.

    Para o próximo sábado está marcado um jantar de desagravo e de apoio para José Lomba, enquanto numa semana foram já recolhidas 1900 assinaturas de apoio ao atual comandante.

    O caso TVI levou já à suspensão do mandato, a pedido do próprio, do primeiro vice-presidente, Paulo Renato Rocha, que é também o chefe de gabinete do presidente da Câmara de Vila Verde e ordenou o uso da mesma ambulância.

    Joaquim Gomes
    16 Novembro 2016 às 00:15

    http://www.jn.pt/local/noticias/braga/vila-verde/interior/afastado-comandante-que-criticou-uso-de-ambulancia-para-programa-de-televisao-5500092.html

    ResponderEliminar
  55. TRAZIDO DO SITE DA TSF-

    A BLOGER MAIS JOVEM DO MUNDO...

    «ALEPO
    Bana Alabed: O rosto do desespero de Alepo
    28 DE NOVEMBRO DE 2016 - 11:37
    Bana Alabed, a menina síria de sete anos que mantém um diário na internet, perdeu a casa onde sempre viveu. Ela é uma das muitas crianças que vivem na zona de Alepo alvo de constantes bombardeamentos.

    (FOTO)

    Foto: Twitter Bana Alabed/DR
    FOTOGALERIA DO DIA

    Cerimónias de homenagem a Fidel Castro começaram em Havana



    PUB
    ÚLTIMAS
    Reis de Espanha em Lisboa: Os preparativos
    Há 40 min
    Assunção Cristas diz que Costa perdeu "respeito democrático" pelo parlamento
    Há 57 min
    PSD diz que Marcelo "pode tirar ilações" sobre "boa-fé" do PS
    Augusto Inácio confiante no plantel do Moreirense
    Nasceu uma nova rádio
    Olaria negra de Bisalhães é Património Imaterial da Unesco
    Marcelo volta a furar protocolo
    Atlético oferece título da Taça Sul Americana a Chapecoense

    PUB
    Margarida Serra
    PARTILHAR
    Em outubro falámos-lhe desta criança que, com a mãe, mantém um diário no Twitter onde vão descrevendo a situação na cidade.

    A jornalista Margarida Serra acompanhou os relatos de Bana no Twitter
    Nas últimas 24 horas a situação agravou-se e o tom de desespero aumentou. Há pouco menos de um dia a mãe de Bana escreveu no Twitter que o exército entrou no bairro onde vivem e e que estas podiam ser as últimas palavras que escrevia para o exterior. A internet começa a faltar e Fatemah pediu "por favor, por favor, por favor, rezem por nós."

    Pouco depois voltou a escrever dizendo que estavam debaixo de um intenso bombardeamento e que já não conseguiam aguentar e que não lhes permitiam continuar a viver.

    Pede que se morrerem se continue a falar das 200 mil pessoas que continuam dentro de Alepo e despede-se com um "ADEUS".

    Seis horas depois, a família colocou na internet uma fotografia de Bana coberta de pó, a camisola e o casaco vermelhos perderam a cor, mas ainda se veem símbolos de neve.

    Os cabelos estão desgrenhados e os olhos presos ao chão refletem toda a tristeza do momento. A mão segura o rosto sujo e que denota um cansaço impróprio para quem tem sete anos. É ela que escreve desta vez e conta que ficaram sem casa. O prédio foi bombardeado e ela ficou entre os escombros. Acrescenta que viu mortos e quase morreu.

    Já esta manhã, de novo Bana e de novo para dar conta dos intensos bombardeamentos. Diz que está entre a vida e a morte e pede para rezarmos por ela.

    MAIS

    InternacionalSíriaGuerra na síria»

    ResponderEliminar
  56. TRAZIDO DO PÚBLICO-29/11/2016

    EDUCAÇÃO:RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS PORTUGUESES VS ESTRANGEIROS

    AQUI:https://www.publico.pt/2016/11/29/sociedade/noticia/bons-resultados-a-matematica-mostram-que-houve-politicas-eficazes-1753048

    ResponderEliminar
  57. TRAZIDO DO ASAS DA MONTANHA-23/11/2016

    SOLIDARIEDADE: RECOLHA DE ALIMENTOS

    «quarta-feira, 23 de novembro de 2016

    Campanha de Recolha de Alimentos

    Viseu 21 de Novembro de 2016

    Assunto: Campanha de Recolha de Alimentos

    O Banco Alimentar Contra a Fome de Viseu vai realizar nos próximos dias 3 e 4 de Dezembro, mais uma Campanha de Recolha de alimentos nos supermercados do nosso distrito....
    Numa altura em que a ajuda de cada um de nós se torna mais imprescindível, aqui estamos uma vez mais a pedir a indispensável colaboração (...) A sensibilização de todas as pessoas e a boa vontade para estas campanhas tem sido decisiva para as mesmas, tanto no que se refere aos produtos doados como ao trabalho voluntário prestado.
    Graças à generosidade de muitas pessoas o Banco Alimentar Contra a Fome de Viseu, está neste momento a contribuir todos os dias com alimentos para 102 Instituições de Solidariedade Social do Distrito de Viseu, muitas das quais Centros Sociais Paroquiais e Conferências de S. Vicente de Paulo, que os entregam a mais de 6.000 pessoas necessitadas.
    Esperando a melhor colaboração, agradecemos desde já a atenção dispensada e enviamos os nossos melhores cumprimentos,
    Fátima Ribeiro
    (Presidente da Direção)
    Postado por asas da montanha à(s) 16:56 »

    ResponderEliminar
  58. TRAZIDO DO FACEBOOK DA CÂMARA DE TAROUCA-EVENTOS: "SAÚDE"

    «O Presidente do Conselho da Comunidade do ACES Douro Sul e Presidente da Câmara Municipal de Tarouca, Valdemar Pereira, convida-o a participar no Debate “Saúde Local”, no dia 18 de novembro de 2016, pelas 16 horas no Auditório Municipal Adácio Pestana - Tarouca.

    Convidados:
    - DOMINGOS NASCIMENTO - PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL
    - SIMÕES DE CARVALHO - COORDENADOR DA UCSP - CENTRO DE SAÚDE DE TAROUCA
    - RUI DIONÍSIO - DIRETOR EXECUTIVO DO ACES DOURO SUL

    VENHA OUVIR E FALAR DE SAÚDE»

    ResponderEliminar
  59. TRAZIDO DO EXPRESSO-1/12/2016

    PERDÃO FISCAL: COMO FUNCIONA?

    ECONOMIA

    Perdão fiscal rende 35 milhões de euros

    01.12.2016 às 12h293
    Google+
    Linkedin
    Pinterest

    http://expresso.sapo.pt/economia/2016-12-01-Perdao-fiscal-rende-35-milhoes-de-euros
    40 mil contribuintes já aderiram ao Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado.

    Lusa
    LUSA

    http://expresso.sapo.pt/economia/2016-12-01-Perdao-fiscal-rende-35-milhoes-de-euros

    ResponderEliminar