terça-feira, 15 de novembro de 2016

(16)CULTURA: PROJECTO REGIONAL CONQUISTA PRÉMIO INTERNACIONAL AR&PA/16!

[Caros Bloguistas: Serve o presente post pra informar que informar que um Projecto Regional ganhouo o Prémio Internacional AR&PA 2016, no âmbito da X Bienal de Restauro e Gestão do Património, que terminou no domingo, em Valladolid, em Espanha, anunciou hoje o Museu de Lamego, que gere o projeto. Prá conquista deste prémio MUITO contribuiu o Parimónio Histórico de Tarouca. A Malta do TAROUCAndo felicita TODOS aqueles que tornaram este prémio uma realidade. Mas porque este galardão visa, entre outros motivos, premiar o restauro do património, queremos neste dia "recordar" o Sr António Caetano, o grande Guardião do Mosteiro de Tarouca! ProfAnónima]

PROJECTO REGIONAL RECEBE PRÉMIO INTERNACIONAL AR&PA 2016

«Projeto Vale do Varosa venceu o Prémio Internacional AR&PA 2016
Arpa 2016
O projeto Vale do Varosa venceu o Prémio Internacional AR&PA 2016, no âmbito da X Bienal de Restauro e Gestão do Património, que terminou no domingo, em Valladolid, em Espanha, anunciou hoje o Museu de Lamego, que gere o projeto.

O projeto Vale do Varosa teve início em 2009, trata-se de uma “rede de monumentos abertos de forma integrada, tendo tido como núcleo principal, numa primeira fase, os mosteiros cistercienses de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas e o convento franciscano de Santo António de Ferreirim”, explicou o museu.

Desde julho último, o projeto está “a funcionar em pleno”, depois de, em 2014, ter aumentado o número de monumentos com a inclusão da Torre Fortificada de Ucanha, no concelho de Tarouca, e da Capela de São Pedro de Balsemão, em Lamego.

Segundo a mesma fonte, o júri reconheceu ainda o Vale do Varosa como “um projeto que potencia as parcerias público-privadas, através do mecenato, assim como um exemplo de ‘intervenção correta, historicamente sensível, num contexto social definido’, que faz emergir na região do Douro, Património da Humanidade, a herança cultural, artística e paisagística de um conjunto de monumentos que foram intervencionados para fruição pública”.

O júri destacou neste projeto a “forma de atuar consistente que conjuga território, paisagem e património”, e que resulta numa “intervenção viva e uma aposta de futuro”.

A norte-americana Martha Thorne, da Escuela de Arquitectura y Diseño e diretora executiva dos Prémios Pritzker, presidiu ao júri, que foi ainda composto por Javier Rivera Blanco, catedrático de História da Arquitetura e Restauro, Manuel Roberto Guido, da direção geral do Património do Ministério da Cultura de Itália e por José Maria Lobo do Carvalho, arquiteto e consultor para o Património Português e Prémio Europa Nostra.

O projeto do Vale do Varosa abrange os concelhos de Lamego e Tarouca, no Alto Douro, e é desenvolvido sob a égide da Direção Regional de Cultura do Norte, sob gestão direta do Museu de Lamego.

“As principais linhas estratégicas foram a recuperação de edificado, a musealização do património móvel e imóvel, a instalação de centros de acolhimento e interpretação, a criação de uma imagem personalizada e, finalmente, a abertura ao público com funcionamento em rede e o desenvolvimento de ações de divulgação conjuntas”, explicou à agência Lusa fonte do Museu de Lamego.

Os Prémios AR&PA de “Intervención en el Patrimonio Culural” foram criados em 2000, com o objetivo de reconhecer o trabalho realizado por profissionais e instituições dedicadas à conservação, reabilitação e restauro do património cultural, assim como o interesse de projetos destacados na aplicação de técnicas, metodologias e estratégias inovadoras nas intervenções em bens culturais, explicou Carlos Saiz, diretor do Património Cultural do Governo Autónomo da Comunidade de Castela e Leão, que organiza a Bienal.

Portugal foi este ano o “país-convidado” da Bienal, tendo a sua programação sido apresentada em outubro passado, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, por Carlos Saiz e pela diretora-geral do Património Cultural, de Portugal, Paula Silva, que, na ocasião, realçou que este é o maior certame na área do património cultural, que se realiza na Península Ibérica.»

INFORMAÇÃO ADICIONAL:ANTÓNIO CAETANO, O GUARDIÃO DO MOSTEIRO DE S.JOÃO DE TAROUCA-SECRETARIADO NACIONAL DA PASTORAL DA CULTURAhttps://www.youtube.com/watch?v=wpetOayBzlk»

26 comentários:

  1. DAQUI:https://www.facebook.com/JornaldoCentro/?fref=ts

    ResponderEliminar
  2. OUTRO TEXTO SOBRE O TEMA: PÚBLICO-14/11/2016

    https://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/projecto-cultural-do-vale-do-varosa-venceu-premio-internacional-1751108

    Aqui poderá ficar a saber outros pormenores sobre este prémio e ler as palavras proferidas por alguns dos responsáveis por esta conquista! ProfAnónima

    ResponderEliminar
  3. INFORMAÇÃO: ESCLARECIMENTO AOS N/LEITORES

    Sabemos que ao referir o Sr António Caetano, cometemos alguma injustiça pois muitos outros contribuiram pra que o Património Histórico de Tarouca chega-se até aos nossos dias. Mas não referi-lo seria uma injustiça ainda maior, pois foi ele o pioneiro e começou a fazê-lo por amor à causa e por mera carolice.

    ProfAnónima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreende-se a deferência. Mas se em S. João tivemos o sr Caetano em Salzedas tivemos o padre Seixeira.

      Eliminar
    2. Não interessa quem mais fez mas o prémio que deve ser um orgulho para todos os tarouquenses.

      Eliminar
    3. Isso é verdade mas quando o Pe Seixeira começou já havia mais sensibilidade e meios pra preservar o Património Histórico!(am)

      Eliminar
    4. Já se esqueceram do contributo do ex-presidente da junta, Joaquim Rodrigues???

      Eliminar
  4. O Dr Domingos Nascimento reagiu assim ao prémio:

    «"O caminho faz-se caminhando"

    Há um projeto consistente que caminha e transforma:

    -Caminha para o futuro trazendo-nos do passado a história épica deste território;

    -Transforma, fazendo a mudança que sempre acontece quando conseguimos valorizar o que nos diferencia.

    Parabéns Projeto VALE DO VAROSA!

    PARABÉNS LUIS SEBASTIAN

    (...)» (IN FACE DO DN)

    ResponderEliminar
  5. VICE-PRESIDENTE DA CÂMARA DE TAROUCA REAGE AO PRÉMIO AR&PA

    «Projeto Vale do Varosa vence Prémio Internacional AR&PA 2016

    O Vale do Varosa é por estes dias notícia em vários órgãos de comunicação social depois de, no passado dia 12 de novembro, ter sido o grande vencedor do Prémio Internacional AR&PA 2016, (...)

    O projeto do Vale do Varosa abrange os concelhos de Tarouca e Lamego, e é desenvolvido sob a égide da Direção Regional de Cultura do Norte e com gestão direta do Museu de Lamego.

    "O Município de Tarouca tem sido um parceiro ativo deste projeto, assumindo um papel preponderante na organização e apoio de eventos que dão vida ao património edificado. São três os monumentos abrangidos por este projeto no Concelho de Tarouca: o Mosteiro de S. João de Tarouca, o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas e a Ponte e Torre Fortificada de Ucanha. Todas as intervenções realizadas no âmbito do mesmo preconizam uma nova abordagem no que concerne à adoção de medidas diferenciadoras e inovadoras, com o propósito de atrair um maior numero de visitantes, tornando assim o nosso território cada vez mais apetecível”, refere a este propósito José Damião, vice-presidente da autarquia, responsável pelo pelouro do turismo.» (IN FACEBOOK DA CÂMARA)

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Vamos lá a saber, no meio disto tudo onde fica a Associação do Vale Varosa? Não criaram esta associação para promover o patrimonio? O que fez?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se bem entendi essa associação foi criada com o objectivo de atrair investimentos.

      Eliminar
    2. Atrair turistas não é investimento? Já não sei outra vez o que é investimento..

      Eliminar
    3. Dizem que essa Associação foi "desmantelada" porque não estaria a dar frutos. Igualmente se dizia que o objectivo era fazer projectos pró 20:20. Mas já se disse tanta coisas...

      Eliminar
    4. Já ouviram falar no CLAST? Perceberam a diferença??

      Eliminar
    5. CLAST ou CLDS?! Com tantos Varosas e siglas, por vezes fica-se confuso. Não se preocupe pode acontecer a qualquer um...

      Eliminar
  8. Respostas
    1. Cultura ou turismo pouco importa. O importante é que os agentes locais saibam aproveitar este prémio e o rentabilizem.

      Eliminar
  9. A propósito deste prémio ontem uma tarouquense dizia-me que "Tarouca é que tem as galinhas mas é Lamego que come os ovos!"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, pois mas é Lamego que tem o Galo!Lol

      Eliminar
    2. Pelos vistos Tarouca também tinha um galo mas foi comido no magusto da Adega Regional Alvitana!-X

      Eliminar
  10. Alguém do meio disse que o responsável por essa associação foi despedido 3 vezes. Sim, a oposição diz que foi ela. O Presidente da Câmara diz que foi ele e o Vice-Presidente diz que foi ele. Em que ficamos?!

    Anónima?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá pra mim foi ele que se demitiu. Se ele nunca apareceu como lhe entregaram a carta de despedimento?! (am)

      Eliminar
    2. Quando as coisas não são bem combinadas dá nisto. Na última reunião do CLAST todos os presentes viram que a bota não batia com a perdigota mas ninguém disse nada.

      Eliminar
    3. Por vezes é melhor não dizer nada já que todos os presentes ouviram e pensaram o mesmo.

      Eliminar
  11. "pra informar pra informar", não era preciso informar duas vezes!Lol

    ResponderEliminar