quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

(0)POSTE-ZERO DE FEVEREIRO/2017! (arquivo taroucando)

«A IMPRENSA É UM DOS PILARES DA DEMOCRACIA!» (nelson mandela)


Caros Bloguistas!

A pedido de vários "chefes de família" criamos esta rubrica, pra enviarmos os textos trazidos de outros Blogues, Facebook, Jornais, etc, a fim de "arejar" a rubrica dos Diversos!

No fundo vai servir como uma espécie de "arquivo público"!

Aqui os textos "encontrados" nos outros órgãos de CS, serão colocados tal e qual como foram publicado na fonte. Mas depois podem ser transformados em post e, neste caso, poderão sofrer pequenos ajustes, tais como cortes! (de acordo com as regras)

Aquele Abraço!
ProfAnónima

NB:DESTA VEZ OS PRIMEIROS TEXTOS VÃO SER ALGUNS DA AUTORIA DE FIGURAS PÚBLICAS LOCAIS. SEGUIDAMENTE VAMOS PROCURAR TEXTOS SOBRE O IV CONGRESSOS DOS JORNALISTAS, E DEPOIS LOGO SE VÊ!

36 comentários:

  1. ESCLARECIMENTO:

    Os textos que são escritos pelos bloguistas e enviados em 1ª mão pró TAROUCAndo são colocados nos "Diversos", os outros são colocados aqui!

    ProfAnónima

    ResponderEliminar
  2. TRAZIDO DO VIVADOURO-DEZEMBRO/2016

    SAÚDE: UMA SOLUÇÃO POSSÍVEL PRÓ NOVO HOSPITAL DE LAMEGO?!

    «Enclave do Douro Sul – Queremos abraços bons, não dos que nos asfixiem!

    12295015_1025542170831145_1462418590_o
    Por Domingos Nascimento
    Não estamos encravados em soberanias hostis, mas estamos rodeados de dinâmicas que nem sempre nos tem em conta!

    A Norte Vila Real, a Sul Viseu!

    De um lado soluções que não nos tem cabalmente em conta e que salvaguardem a equidade. Do Sul, um afastamento forçado, depois de um passado de parentes pobres.

    Isto em muitas áreas, mas muito vincadamente na saúde.

    Hospitais:

    O Centro Hospitalar Trás os Montes e Alto Douro, onde se integra a Unidade Hospitalar de Lamego;

    O Centro Hospitalar Tondela Viseu para onde referencia uma parte dos concelhos do Douro Sul – Penedono, Sernancelhe e Moimenta da Beira.

    Neste contexto o Hospital de Lamego vai caminhando para um vazio funcional já com custos elevados para os cidadãos desta região.

    Nos Centros de Saúde : um Agrupamento, com uma missão relevantissima mas que se fechou em não soluções. Um apoio à gestão bom, uma governação clinica competente, mas uma Direção executiva sem estratégia e sem capacidade de promover proximidade e desenvolvimento de soluções. Há dois anos sem nada que acrescente valor e permita o melhor acesso a cuidados, como por exemplo, novas usf – unidades de saúde familiar e novas equipas de cuidados continuados no domicílio – só Tarouca tem!

    Para a saúde no Douro Sul há certamente várias hipóteses de caminho: continuarmos com a cabeça na areia afirmando que a culpa é deste ou daquele governo; ficarmos na esperança que quem manda, lá em Lisboa ou no Porto, arranjará uma solução; a outra hipótese é darmos ao pedal e encontrarmos nós a solução que melhor sirva as pessoas e os profissionais da saúde.

    Assim, neste situação não podemos continuar!

    Responsáveis da região querem contribuir para uma nova realidade na área da saúde no Douro Sul.

    Não sendo eventualmente a solução perfeita e certamente discutível, a criação de uma ULS – Unidade Local de Saúde, com o hospital de Lamego, com os cuidados de saúde primários e, devidamente enquadradas, parcerias com as Ipss e Municípios.

    Esta ” ULS ” promoveria um mais ajustado programa funcional para o Hospital de Lamego e em patologias ou serviços que de todo não tivéssemos resposta, ou as outras fossem mais diferenciadas, Vila Real ou Viseu seriam a solução.

    Esta opção mudaria tudo:

    tornava mais eficientes os serviços de saúde, teríamos melhores e efetivos e integrados cuidados para os nossos cidadãos e de real proximidade.

    Para realidades diferentes e concretas as estratégias têm que ir ao seu encontro, dando respostas adequadas às reais necessidades das pessoas.

    Há urgência no encontrar de soluções. É imperioso vir ao terreno construir respostas em saúde. Ninguém pode deixar de se envolver nesta discussão e neste trabalho.

    Douro Sul

    A cidade que se impõem!»

    DE: DOMINGOS NASCIMENTO, PRESIDENTE DA AMT

    DAQUI:http://www.public.vivadouro.org/opiniao/enclave-do-douro-sul-queremos-abracos-bons-nao-dos-que-nos-asfixiem/

    ResponderEliminar
  3. INFORMAÇÃO:

    PARECE QUE NAS ÚLTIMAS HORAS SURGIRAM NOVOS TEXTOS ESCRITOS POR POLÍTICOS LOCAIS, SOBRE VÁRIAS TEMÁTICAS. COMO FOMOS APANHADOS DE SURPRESA VAMOS FAZER UMA PEQUENA PAUSA NESSE TIPO DE TEXTO PRÓS LERMOS PREVIAMENTE E SABER O CONTEXTO!

    ResponderEliminar
  4. TRAZIDO DO OBSERVADOR-31/1/2017

    AUTÁRQUICAS/17: PSD DIVULGOU O NOME DE 46 CANDIDATOS

    «PSD aprova primeiros 46 candidatos às autárquicas. Saiba quem são
    31/1/2017, 20:31620
    5
    Economista Álvaro Almeida confirmado no Porto e Marco Almeida em Sintra. Faltam ainda 263 candidatos: 173 aguardam decisão das distritais e 89 das concelhias. Sobre Lisboa não há fumo branco.

    (FOTO)

    MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

    Autor


    Rui Pedro Antunes
    RuiPAnt
    Email
    Mais sobre

    AUTARQUIAS
    PSD
    PAÍS
    POLÍTICA
    O PSD aprovou esta terça-feira, em reunião da Comissão Política Nacional, os primeiros 46 candidatos às eleições autárquicas. O PSD informa ainda na sua newsletter diária que, de todo o universo autárquico há 173 candidaturas às presidências dos municípios que aguardam aprovação das distritais do partido e 89 queainda estão dependentes das comissões políticas concelhias. Apesar da aprovação a nível nacional, falta ainda a ratificação do Conselho Nacional. Sobre Lisboa, ainda não há fumo branco.

    Entre os nomes aprovados — confirmam-se vários dos já apontados no trabalho publicado esta segunda-feira pelo Observador — está a candidatura de Álvaro Almeida à câmara municipal do Porto e a de Fernando da Costa à câmara municipal de Leiria. Confirmadas estão também as recandidaturas em algumas capitais distrito que já são do PSD como a de Almeida Henriques, em Viseu, Rogério Bacalhau, em Faro.

    O PSD confirmou também a candidatura de Marco Almeida em Sintra, militante que expulsou após as autárquicas de 2013, bem como a de Litério Marques em Anadia, que tinha sido afastado do partido nas mesmas condições.

    Veja aqui quem são os candidatos já aprovados pelo PSD:

    Distrito de Aveiro

    Águeda: Miguel Ângelo Roque dos Santos Bouça (Independente)

    Anadia: Litério Marques

    Arouca: Fernando Brandão Mendes

    Castelo de Paiva: José Duarte de Sousa Rocha

    Oliveira do Bairro: António Augusto Marques Mota

    Distrito de Braga

    Guimarães: André Guimarães Coelho Lima

    Distrito de Castelo Branco

    Covilhã: Marco Samuel da Silva Baptista

    Proença-a-Nova: Helena Maria Ribeiro Mendonça Antunes Martins

    Vila Velha de Ródão: Carlos Manuel Correia Cardoso Martins Faria

    Distrito de Faro

    Albufeira: Carlos Eduardo Silva e Sousa

    Faro: Rogério Conceição Bacalhau Coelho

    Monchique: Rui Miguel da Silva André

    São Brás de Alportel: Bruno Sousa Costa

    Distrito de Leiria

    Alvaiázere: Célia Margarida Gomes Marques

    Ansião: Fernando Ribeiro Marques

    Batalha: Paulo Jorge Frazão Batista dos Santos

    Caldas da Rainha: Fernando Manuel Tinta Ferreira

    Figueiró dos Vinhos: Luís Filipe Antunes da Silva

    Leiria: Fernando José da Costa

    Nazaré: Alberto Madail Silva Belo

    Peniche: Filipe Maia de Matos Ferreira Sales

    Distrito de Lisboa

    Amadora: Carlos Manuel dos Santos Batista da Silva

    Azambuja: Rui Pedro Figueiredo Corça

    Cascais: Carlos Manuel Lavrador Jesus Carreiras

    Sintra: Marco Almeida (Independente)

    Alenquer: Frederico Augusto Soares Rogeiro

    Distrito do Porto

    Lousada: Leonel Domingos Reis Vieira da Silva

    Paços de Ferreira: Joaquim Agostinho Moreira da Silva Pinto

    Porto: Álvaro Fernando Santos Almeida

    Distrito de Santarém

    Abrantes: António da Fonseca Ataíde Castelbranco

    Cartaxo: Jorge Gaspar

    Coruche: Liliana Sofia Ferreira Santos Pinto

    Mação: Vasco António Mendonça Sequeira Estrela

    Sardoal: António Miguel Cabedal Borges

    Tomar: Luís Filipe Gonçalves Boavida

    Distrital de Setúbal

    Almada: Nuno Matias

    Montijo: João Manuel Pereira Afonso

    Palmela: Paulo Jorge Simões Ribeiro

    Seixal: Manuel Pires de Andrade Pereira

    Distrital de Viana do Castelo

    Monção: António Fernandes Barbosa

    Ponte de Lima: Manuel Pereira da Rocha Barros

    Distrital de Vila Real

    Boticas: Fernando Eirão Queiroga

    Chaves: António Cândido Monteiro Cabeleira

    Murça: Mário Artur Correia Lopes

    Distrital de Viseu

    Viseu: António Joaquim Almeida Henriques

    Vouzela: Rui Miguel Ladeira Pereira»

    ResponderEliminar
  5. TRAZIDO DO ECO ONLINE-5/1/2017

    MÉDIA: ???

    «Kim Kardashian e Maria Leal: o triunfo de uma sociedade doente

    Rui Calafate-5 Janeiro 2017

    A sociedade moderna está doente, porque constrói bonecos para rapidamente os destruir, pontapear e esmagá-los sem piedade.

    em ler apenas o título vai pensar que eu estou a tornar-me um “colaboracionista” com a mediocridade, pois ao citar estes nomes estou a promovê-los. Se calhar é o pecado deste meu artigo, assumo, “mea culpa”, mas quem é racional tem de alertar para o folclore em torno destas criaturas e para o vazio das sociedades contemporâneas.

    Na semana passada, o “El País” escrevia que a marca Kim Kardashian «caía a pique». Até 2016 ocupava o 42º lugar das celebridades mais bem pagas, liderava o ranking das estrelas de “reality shows” com 49 milhões de euros, cobrava 286 mil por post e 478 mil por presenças em festas. Isto porquê? Porque é uma celebridade promovida pelas redes sociais, uma profissional de “selfies” que saltou para a televisão e que casou com outra estrela, Kanye West. Tem algum talento? Não.

    Por cá, mais modesta, uma senhora de nome Maria Leal tornou-se em 2016 uma “celebridade” porque apareceu num programa matinal a cantar e a dançar mal. As redes sociais partilharam as imagens, fizeram-na motivo de chacota nacional, mas com isso ganhou presenças e algum dinheiro, virou notícia de jornal e a sua alcova também se tornou de domínio público. Tem algum talento? Não.

    Sobre a monumental trilogia dos sentimentos (“A Aventura”, “A Noite” e “O Eclipse), o seu genial criador, Michelangelo Antonioni, dizia que procurava «vestígios de sentimentos». Porque o mestre italiano antevia a sua desaparição nas sociedades frias e sem alma do presente e do futuro. O problema é que os maus instintos, o “voyeurismo”, o deplorável gozo em achincalhar o ridículo se sobrepôs à cultura, ao respeito pelo talento.

    Assistimos, inexoravelmente, à morte dos sentimentos. Como em “O Eclipse”, quando um corretor da Bolsa morre e se guarda um minuto de silêncio, mas que um segundo depois a azáfama volta e já ninguém se lembra que o homem existiu. A sociedade moderna está doente, porque constrói bonecos para rapidamente os destruir, pontapear e esmagá-los sem piedade. Só espera que algum imperador lhes pergunte se os salvam ou não como nos circos romanos.

    Uma sociedade doente que venera inúteis, entroniza analfabetos funcionais, lhes pede autógrafos, dá contratos e paga “cachets”. Kim Kardashian e Maria Leal são apenas dois rostos, mas há tantos mais que o universo mediático promove sem qualquer retorno útil para a comunidade. Tanto talento que existe e as pessoas não conhecem. Quantos, por exemplo, já viram um filme de Antonioni, quem já viu Alain Delon e Monica Vitti, soberbos, em “O Eclipse”? Pois não viram, mas sabem quem é a Kardashian e a Leal, e isso é que é pena.

    George Bernard Shaw dizia que «há duas tragédias na vida. A primeira é não obter o que o seu coração mais deseja. A segunda é obter». As duas citadas conseguiram os seus 15 minutos de fama. E há quem as elogie porque tiveram a esperteza de ganhar com isso. Conquistaram-no pelo vazio, pelo bizarro, pelo grotesco. A sociedade bate-lhes palmas, ri delas, vilipendia em seguida. A sociedade está entretida. Que doente está a sociedade.

    Nota: Por decisão pessoal, o autor não escreve de acordo com o novo acordo ortográfico.

    Imagem de Rui Calafate
    Rui Calafate
    Colunista»

    DAQUI: https://eco.pt/opiniao/kim-kardashian-e-maria-leal-o-triunfo-de-uma-sociedade-doente/

    ResponderEliminar
  6. NOTÍCIAS AO MINUTO-26/1/2017

    GUIA: COMO SABER SE VAI SER DESPEDIDO(A)?

    https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/730459/sera-que-esta-prestes-a-ser-despedido-atente-a-estes-13-sinais?

    ResponderEliminar
  7. TRAZIDO DO PÚBLICO-24/1/2017

    O FIM DAS CANTINAS SOCIAIS

    «A caridade não é um programa

    Cantinas sociais: o número de refeições protocoladas tem vindo a descer e o seu custo não é a melhor opção que o Estado pode adoptar.

    (...)»

    DAQUI:https://www.publico.pt/2017/01/24/sociedade/noticia/a-caridade-nao-e-um-programa-1759412

    ResponderEliminar
  8. TRAZIDO DO JN-24/1/2017

    SOLIDARIEDADE SOCIAL: AINDA SOBRE AS CANTINAS SOCIAIS

    «Modelo de cantinas sociais substituído por cabazes

    (...)»

    DAQUI:

    http://www.jn.pt/nacional/interior/modelo-de-cantinas-sociais-substituido-por-distribuicao-de-cabazes-5624493.html

    ResponderEliminar
  9. TRAZIDO DO BLOG ASAS DA MONTANHA-31/1/2017

    INTOLERÂNCIA RELIGIOSA: PAPA FRANCISCO LAMENTA O SILÊNCIO EM TORNO DAS PERSEGUIÇÕES A CATÓLICOS!

    «Papa critica silêncio dos media sobre «mártires» cristãos

    O Papa Francisco criticou ontem no Vaticano o silêncio dos media sobre os “mártires” cristãos da atualidade e elogiou a força espiritual das pequenas Igrejas perseguidas.

    “Hoje há mais [mártires] do que nos primeiros séculos, os media não o dizem porque não dá notícia, mas muitos cristãos no mundo de hoje são bem-aventurados porque são perseguidos, insultados, presos”, disse, na homilia da Missa a que presidiu na capela da Casa de Santa Marta.

    O Papa sublinhou que há “muitos” cristãos na cadeia “apenas por trazer um crucifixo” ou professar a sua fé em Jesus Cristo.

    “Pensemos nestes irmãos e irmãs que hoje, num número ainda maior do que nos primeiros séculos, sofrem o martírio”, insistiu.

    Francisco convidou os cristãos a fazer “memória dos mártires”, dando como exemplo a experiência que viveu em Tirana, em setembro de 2014, ao ouvir testemunhos de quem foi perseguido pelo regime comunista na Albânia.

    O Papa sustentou que a maior força da Igreja Católica está hoje nas “pequenas Igrejas perseguidas”.

    “Esta é a nossa glória hoje. Esta é a nossa glória e a nossa força hoje”, acrescentou.

    No final da sua intervenção, Francisco convidou todos a rezar pelos mártires, que “sofrem muito” e pelas Igrejas que “não são livres de se expressar”.

    “Eles, com o seu martírio, o seu testemunho, com o seu sofrimento, doando a vida, oferecendo a vida, semeiam cristãos para o futuro e noutras Igrejas. Ofereçamos esta Missa pelos nossos mártires, por aqueles que agora sofrem, pelas Igrejas que sofrem, que não têm liberdade”, concluiu.
    Agência Ecclesia

    Postado por asas da montanha à(s) 15:35 »

    DAQUI:

    http://asasdamontanha.blogspot.pt/2017/01/papa-critica-silencio-dos-media-sobre.html

    ResponderEliminar
  10. TRAZIDO DO SITE DA TSF-2/2/2017

    FINANÇAS: CONTRIBUINTES RECEBEM EMAILS FALSOS! (PIRATARIA INFORMÁTICAS?)

    «Fisco alerta para emails falsos enviados aos contribuintes

    02 DE FEVEREIRO DE 2017 - 16:59

    A Autoridade Tributária e Aduaneira avisa que as mensagens são falsas e que devem ser ignoradas.

    (FOTO)

    Numa nota publicada na sua página oficial, a Autoridade Tributária e Aduaneira adianta que teve conhecimento de que alguns contribuintes têm recebido mensagens de correio eletrónico nas quais se solicita a regularização de dívidas fiscais.

    "Estas mensagens são falsas e devem ser ignoradas. O seu objetivo é convencer o destinatário a descarregar um ficheiro com conteúdo malicioso. Em caso algum deverá efetuar essa operação", alerta a instituição liderada por Helena Borges.

    O email refere que está em curso um procedimento de regularização de dívidas, afirmando que o contribuinte tem um valor em dívida e que deve clicar num 'link' para proceder ao pagamento.

    A Autoridade Tributária e Aduaneira recomenda ainda a leitura do folheto informativo sobre segurança informática disponível no Portal das Finanças.»

    DAQUI:

    http://www.tsf.pt/economia/interior/fisco-alerta-para-emails-falsos-enviados-aos-contribuintes-5644464.html?utm_campaign=Echobox&utm_content=TSF&utm_medium=Social&utm_source=Facebook#link_time=1486055031

    ResponderEliminar
  11. TRAZIDO DO JORNAL PÚBLICO-2/2/2017

    AUTÁRQUICAS/17:PS DIVULGA OS SEUS CANDIDATOS ATÉ AO FINAL DE FEVEREIRO!

    «PS escolhe candidatos até ao fim de Fevereiro sem primárias

    Em quatro concelhos, pelo menos, houve militantes socialistas que sugeriram a realização de eleições primárias para desempatar a escolha dos candidatos. Mas à direcção do partido não chegaram pedidos formais.

    São José Almeida

    SÃO JOSÉ ALMEIDA 2 de Fevereiro de 2017, 7:10 Partilhar notícia
    Partilhar no Facebook
    Partilhar no Twitter
    Ana Catarina Mendes explica ao PÚBLICO por que ainda não haverá primárias no PS para escolher os candidatos autárquicos para 2017Foto
    Ana Catarina Mendes explica ao PÚBLICO por que ainda não haverá primárias no PS para escolher os candidatos autárquicos para 2017 NELSON GARRIDO
    PUB

    Os candidatos do PS às eleições autárquicas previstas para o início de Outubro devem estar todos escolhidos até ao fim de Fevereiro, de acordo com as orientações da direcção nacional do partido, mas tudo indica que essa escolha não se realizará com recurso a eleições primárias.

    PUB

    A razão é simples: para haver primárias é preciso que as estruturas partidárias as requeiram formalmente e ainda não deu entrada na sede nacional do Largo do Rato qualquer pedido formal para que a direcção dos socialistas dê abertura ao processo.

    PS de Benavente quer primárias para escolha do candidato
    PS de Benavente quer primárias para escolha do candidato
    “Até ao momento não houve nenhum pedido de nenhuma estrutura”, declarou ao PÚBLICO a secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes. A número dois do PS sublinhou a sua simpatia por este método de escolha de candidatos, que, aliás, já foi estreado pelo PS a 28 de Setembro de 2014 para a escolha do candidato a secretário-geral, em que se confrontaram o então líder António José Seguro e o candidato ao cargo António Costa, tendo este último ganho e conquistado o lugar de líder do PS.

    “Sou a favor de primárias, a sua realização em 2014 foi positiva para a dinamização do PS e para o contacto dos cidadãos com os partidos políticos. Essas primárias engradeceram a democracia”, assume a secretária-geral adjunta ao PÚBLICO.

    (CONT.)

    ResponderEliminar
  12. CANDIDATOS DO PS(cont.)

    À época Ana Catarina Mendes foi uma das subscritoras do texto em que um conjunto de militantes socialistas requereram formalmente a realização de primárias para a escolha do candidato a líder e que permitiram que não apenas militantes mas também simpatizantes previamente registados no partido pudessem votar.

    O melhor do Público no email
    Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.
    Subscrever×
    Para Daniel Adrião, que no último congresso apresentou uma moção de estratégia global em que defendia precisamente a realização sistemática de primárias para todos os cargos, “esse regulamento já devia existir, independentemente de haver pedidos ou não”. O dirigente socialista advoga, em declarações ao PÚBLICO, que os Estatutos do PS permitem que a direcção nacional se encarregue de regulamentar as primárias para a escolha de candidatos a todos os cargos públicos.

    LER MAIS
    Autárquicas: Concelhia do PS de Vila do Bispo demite-se em bloco
    PS admite referendo ou primárias sobre autárquicas no Porto
    O artigo 79.º dos estatutos do PS estabelece as condições em que são escolhidos os candidatos do partido a cargos públicos e no seu ponto 8 refere-se concretamente à realização de primárias, determinando: “O disposto no presente artigo não prejudica a faculdade da convocatória de eleições primárias para escolha de candidatos a titulares de cargos políticos nos termos e condições estabelecidos em regulamento, por deliberação da Comissão Política Nacional, por sua iniciativa ou a solicitação das correspondentes estruturas do partido.”

    A direcção nacional do PS entende que é preciso que o processo de primárias seja solicitado pelas estruturas, para que a nível central seja desencadeado o processo pela comissão política. Como o PÚBLICO já noticiou, a realização de primárias foi pedida por militantes em Vila do Bispo, Sines e Benavente, e houve um abaixo-assinado em Matosinhos para a sua realização. Mas estes debates não levaram a que as estruturas locais formalizassem pedidos à direcção nacional.»

    DAQUI:

    https://www.publico.pt/2017/02/02/politica/noticia/ps-escolhe-candidatos-ate-ao-fim-de-fevereiro-sem-primarias-1760455

    ResponderEliminar
  13. TRAZIDO DO JN-2/2/2017

    EDUCAÇÃO:VINCULAÇÃO EXTRAORDINÁRIA DE PROFs

    «Mais de três mil professores vão entrar nos quadros em 2017/18

    (FOTO)

    O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira um diploma que permite a vinculação extraordinária de mais de três mil professores precários no próximo ano letivo e reduzir ainda o número de anos para celebrar um contrato de trabalho por tempo indeterminado.

    Na conferência de imprensa realizada no final do Conselho de Ministros desta quinta-feira, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, explicou que o diploma "permitirá já desde o início do próximo ano letivo a estabilidade na carreira de mais de três mil docentes".

    "O diploma garante o combate à precariedade e a promoção da estabilidade da carreira docente, com a valorização do trabalho dos professores que respondem ao que nós entendemos serem necessidades permanentes do sistema", explicou.

    Segundo o ministro da Educação, este diploma - que contém "melhorias substanciais" em relação à proposta inicial e uma "significativa aproximação às reivindicações das estruturas representadas pelos docentes - elenca várias medidas, sendo uma delas a vinculação extraordinária destes milhares de professores.

    Foi ainda aprovada "uma redução do número de anos necessários à celebração de contrato de trabalho por tempo indeterminado, vulgarmente chamada de norma-travão, que passa de cinco anos e quatro renovações para quatro anos e três renovações, permitindo assim em próximos inícios de ano letivo uma vinculação mais alargada de um número substancial de docentes", explicou.

    COLOCAR QUATRO MIL DOCENTES NOS QUADROS É "CLARAMENTE INSUFICIENTE"

    Recorde-se que este número fica abaixo do universo de docentes elegíveis e das expectativas dos sindicatos, que não chegaram a acordo com o Ministério da Educação, sendo que ficam de fora milhares de profissionais.

    "Imagino que nenhuma estrutura sindical se oponha a uma vinculação extraordinária de docentes. Hoje é um dia importante para três mil docentes", respondeu o ministro da Educação quando questionado pelos jornalistas sobre a ausência de acordo com os sindicatos.

    No entanto, para Brandão Rodrigues, esta ausência de acordo "não significa que não tenham existido novas pontes e que novos dados importantes aconteçam", considerando esta solução como a "mais convergente possível".

    (CONT.)

    ResponderEliminar
  14. VINCULAÇÃO DE PROFS (cont.)

    "Quase tantos" como no tempo de Crato

    O ministro da tutela realçou ainda que, com esta medida, o executivo socialista - em funções desde novembro de 2015 - vinculou quase tantos docentes como o anterior Governo o fez ao longo de mais de quatro anos de governação.

    Perante a pergunta dos jornalistas sobre quantos professores em situação precária é que não serão abrangidos por esta vinculação extraordinária, Tiago Brandão Rodrigues respondeu que "o universo de docentes, que têm estas duas condições, que não entrarão nestas vagas é ligeiramente superior aqueles que definem as vagas".

    Do diploma aprovado esta quinta-feira faz ainda parte o reforço das condições de mobilidade dos docentes com deficiência permanente, visual ou motora; e o reconhecimento da prioridade, no âmbito da mobilidade interna, aos docentes sem componente letiva e que estão atualmente vinculados a Quadro de Agrupamento/Quadro de Escola.

    "Manutenção, a título transitório (2 anos), da prioridade em concurso externo dos docentes oriundos de estabelecimentos de ensino com contrato de associação, através da criação de uma norma transitória para estes docentes, que lhes permite concorrer em igualdade de condições (2ª prioridade) em relação aos docentes do ensino público", refere ainda o ministério, em comunicado.

    A tutela mostra-se ainda disponível para "estudar a abertura de mais momentos de vinculação extraordinária no prazo da legislatura, nomeadamente de docentes do ensino artístico especializado de Música e de Dança" e "avaliar as condições para a criação do Grupo de Recrutamento para os docentes de Língua Gestual Portuguesa".»



    Leia mais: Mais de três mil professores vão entrar nos quadros em 2017/18 http://www.jn.pt/nacional/interior/mais-de-tres-mil-professores-vao-entrar-nos-quadros-em-201718-5644497.html#ixzz4XaHsRQi4
    Follow us: jornalnoticias on Facebook

    ResponderEliminar
  15. TRAZIDO DO PÚBLICO-27 DE JANEIRO DE 2017

    SAÚDE: FALTA DE MÉDICOS NO INTERIOR DO PAÍS!(como resolver?)

    «Mais dinheiro e férias para médicos em zonas carenciadas. Será que isto chega?

    Novo pacote de incentivos que entra este sábado em vigor prevê um aumento de 40% da remuneração base, por um período de três anos.

    ALEXANDRA CAMPOS 27 de Janeiro de 2017, 20:50

    RUI GAUDENCIO
    PUB

    Não tem sido fácil convencer os jovens médicos a ir trabalhar para zonas carenciadas, como o interior do país ou o Algarve. Para tentar contornar este problema, entra neste sábado em vigor um novo e mais aliciante pacote de incentivos, que conjuga um aumento remuneratório com mais dias de férias. Resta saber se isto será suficiente para levar médicos já na casa dos 30 anos e muitas vezes com família constituída a ir trabalhar para regiões periféricas.

    PUB

    Os novos incentivos prevêem, além de um aumento de 40% do vencimento bruto e mais dias de férias, um regime preferencial de colocação dos cônjuges e 15 dias anuais para formação profissional ou investigação. O decreto-lei que estabelece as condições de atribuição de incentivos à mobilidade foi nesta sexta-feira publicado no Diário da República.

    Ministério quer atrair médicos com incentivos de 900 euros durante seis meses
    Ministério quer atrair médicos com incentivos de 900 euros durante seis meses
    São cerca de mais mil euros brutos por mês, durante um período de três anos, mas o presidente do Conselho Nacional do Médico Interno, Edson Oliveira, acredita que este aumento não será suficiente, por si só, para convencer muitos profissionais, uma vez que leva a uma subida no escalão fiscal e o valor final a receber será bem mais reduzido.

    Além disso, frisa, o cerne da questão para muitos jovens médicos é a sua circunstância familiar, porque um especialista, quando toma uma decisão deste tipo, muitas vezes já está casado, tem filhos e, para se mudar de armas e bagagens para outro local, precisa de ver cumpridas, à partida, uma série de condições. “O problema é que, se não houver condições nos serviços [hospitais ou centros de saúde] que possibilitem progressão profissional e o desenvolvimento de um projecto de vida, as pessoas retraem-se”, afirma.

    Apesar de antecipar que este pacote de incentivos possa, assim, ser "insuficiente", Edson Oliveira reconhece que "é melhor do que o anterior". Em 2015, o anterior ministro, Paulo Macedo, já tinha definido uma série de incentivos que apenas convenceram 35 profissionais a mudar-se para zonas com falta de médicos. Era-lhes oferecido então mais 21 mil euros brutos num período de cinco anos, enquanto neste novo regime os incentivos remuneratórios ascendem a cerca de 36 mil euros em três anos.

    Uma vantagem suplementar é o facto de os médicos não serem obrigados a devolver ao Estado o montante recebido se decidirem ir embora antes daquele período. Mais: além de terem direito a dois dias de férias extra, por ano, como já estava previsto antes, passam agora a ter direito a mais um dia de férias por cada cinco anos de serviço. Terão ainda 15 dias por ano para formação profissional ou investigação, com direito a ajudas de custo e transporte.

    (CONT.)

    ResponderEliminar
  16. FALTA DE MÉDICOS(cont.)

    Quanto aos cônjuges, esses passam a ter prioridade nos concursos para cargos públicos na mesma zona (têm preferência, em caso de igualdade de classificação, na lista de ordenação final dos candidatos).

    LER MAIS
    Incentivos para médicos sobem no primeiro ano mas caem no resto do tempo
    Conselho de Internato Médico prepara proposta para atrair jovens médicos

    "Estes incentivos são um passo, vamos ver qual é o impacto", comenta o ainda bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, enquanto nota que as "condições de trabalho" são determinantes para levar os mais jovens a decidir trabalhar em zonas carenciadas.

    O Sindicato Independente dos Médicos destaca, pela positiva, no seu site, a possibilidade de os profissionais que já tinham aderido a este mecanimo de mobilidade transitarem para o novo modelo, mas em simultâneo, critica o facto de estas medidas “não serem extensivas aos médicos que já tinham optado por exercer a sua actividade” nas zonas carenciadas sem quaisquer incentivos.» FIM

    DAQUI: https://www.publico.pt/2017/01/27/sociedade/noticia/mais-dinheiro-e-ferias-para-medicos-em-zonas-carenciadas-sera-que-isto-chega-1759945

    ResponderEliminar
  17. MAIS SOBRE FALTA DE MÉDICOS: INCENTIVOS PRSA ATRAIR MÈDICOS PRÓ INTERIOR

    AQUI:

    https://www.publico.pt/2015/03/09/sociedade/noticia/ministerio-quer-atrair-medicos-com-incentivos-de-900-euros-durante-seis-meses-1688620

    ResponderEliminar
  18. TRAZIDO DA LIGA PORTUGUESA DE LUTA CONTRA O CANCRO

    «Dia Mundial do Cancro
    Voltar
    Dia Mundial do Cancro

    Dia Mundial do Cancro

    A data 04 de fevereiro foi definida, no ano 2000, pela União internacional Contra o Cancro (UICC) para oficializar a luta contra esta doença, na denominada Carta de Paris.

    O documento serve para divulgar os problemas relacionados com o risco, o diagnóstico e o tratamento de doentes com cancro.

    A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), fundada em 1941, é uma das mais antigas instituições no espaço europeu na luta contra o cancro. Ao longo de mais de 75 anos, a nível nacional, e a mais de 30 anos, a nível regional, a LPCC tem desenvolvido inúmeras iniciativas tendo em vista a educação para a saúde e a sensibilização para a prevenção do cancro.

    A LPCC é membro da União Internacional Contra o Cancro desde 1983, colaborando ativamente no desenvolvimento e implementação de projetos internacionais.»


    Dia Mundial do Cancro. Junte-se a nós a 4 de fevereiro.
    https://goo.gl/xnBvNJ #wecanIcan #worldcancerday

    ResponderEliminar
  19. TRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO-1/2/2017

    SOLIDARIEDADE: PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE PORTUGAL VOLUNTÁRIO POR UM DIA!(o exemplo vem de cima...)

    «Marcelo vestiu a bata de "voluntário honorário" e deu sopa aos doentes
    O Presidente da República dedicou esta semana ao voluntariado.

    PAÍS PRESIDENTE
    22:55 - 01/02/17
    POR ANABELA DE SOUSA DANTAS
    Anabela de Sousa Dantas
    PARTILHAR

    Marcelo foi voluntário honorário e deu sopa aos doentes
    Marcelo foi voluntário honorário e deu sopa aos doentes © Presidência da República

    1 / 12
    O Presidente da República fez uma visita às urgências do Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, onde serviu refeições como “voluntário honorário”.

    PUB


    Marcelo Rebelo de Sousa, que esta quarta-feira apelou mais uma vez à necessidade de trabalhar para um maior empenho voluntário, principalmente nos mais novos, lembrou a sua experiência de voluntariado em hospitais.

    Acima pode ver as imagens do momento conforme partilhado na página oficial da Presidência da República.

    PARTILHE ESTA NOTÍCIA COM OS SEUS AMIGOS COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS»

    ResponderEliminar
  20. TRAZIDO DO JORNAL PÚBLICO-8/2/2017

    RANKING DO ÍNDICE DE TRANSPARÊNCIA DOS MUNICÍPIOS PORTUGUESES

    «Câmaras estão mais transparentes, com Lisboa e Porto a meio da tabela
    Ranking avalia a quantidade e a qualidade da informação tornada pública por cada município. A contratação pública é a área em que há menos informação disponível nos websites das câmaras.

    Leonete Botelho

    LEONETE BOTELHO 8 de Fevereiro de 2017, 0:00

    (...)»

    AQUI:https://www.publico.pt/2017/02/08/politica/noticia/municipios-estao-mais-transparentes-mas-os-maiores-pecam-por-falta-de-informacao-1761213

    ResponderEliminar
  21. TRAZIDO DO SITE DA TSF-9/2/2017

    PODER LOCAL: GOVERNO PROMETE DESCENTRALIZAR

    «Descentralização de poderes vai ao próximo conselho de ministros

    09 DE FEVEREIRO DE 2017 - 22:54

    António Costa anuncio que na próxima reunião do conselho de ministros é aprovada a proposta de Lei sobre a transferência de competências para os municípios.

    (...»

    DAQUI:http://www.tsf.pt/sociedade/interior/pm-afirma-que-descentralizacao-do-estado-tem-que-avancar-este-ano-cfoto-e-caudio-5659191.html?utm_content=TSF&utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=Echobox#link_time=1486680941

    ResponderEliminar
  22. TRAZIDO DA TSF-9/2/2017---TEXTO COMPLETO

    PODER LOCAL: GOVERNO PROMETE DESCENTRALIZAR AINDA ESTE ANO

    «Descentralização de poderes vai ao próximo conselho de ministros

    09 DE FEVEREIRO DE 2017 - 22:54

    António Costa anuncio que na próxima reunião do conselho de ministros é aprovada a proposta de Lei sobre a transferência de competências para os municípios.

    O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que a descentralização do Estado tem que avançar "este ano" e anunciou para o próximo conselho de Ministros a aprovação de uma proposta de lei que prevê transferir novas competências para freguesias e municípios.

    Em Guimarães, a discursar num jantar de encontro com autarcas de Braga e Viana do Castelo, o primeiro de uma série de encontros com vista a preparação da convenção autárquica do PS marcada para abril, António Costa reforçou que a descentralização é a "pedra angular" da reforma do Estado e que não quer que esta seja uma reforma feita só pelo PS, mas sim "por todos" os partidos políticos.

    O líder do Governo, num discurso virado para o Portugal "pós 2020", justificou a urgência na descentralização e reforço de competências do poder local com as eleições autárquicas deste ano, para que os novos autarcas sejam eleitos já "num novo ciclo" de poderes e meios, nomeadamente a eleição direta pelos municípios dos órgãos das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional.

    "Tenho dito e insistido que a pedra angular da reforma do Estado é mesmo esta da descentralização e este é o ano para o fazer, porque no final deste ano teremos eleições autárquicas e quando os cidadãos elegerem os novos autarcas devem estar a eleger autarcas com um novo ciclo que começa já com novos poderes e novos meios", afirmou o primeiro-ministro.

    António Costa anunciou, por isso, mudanças para breve no que toca as competências do poder local.

    "No Conselho de Ministros da próxima semana iremos aprovar a proposta de lei que iremos apresentar da Assembleia da Republica para transferir novas competências para os municípios e para as freguesias, transferir novos recursos para as freguesias e para os munícipes, de forma a que no próximo mandato autárquico os autarcas tenham melhores condições para servir ainda melhor as populações", apontou.

    Liliana Costa acompanhou discurso de António Costa
    As alterações no poder local, lembrou o primeiro-ministro, não se farão sentir apenas ao nível das competências de freguesias e municípios, mas também será mudado a forma de funcionamento das CCDR que deixarão de ser "órgãos avançados do Estado a responder perante Lisboa".

    "A partir do próximo ano, as CCDR deixarão de ser nomeadas pelo Governo e passarão a ser eleitas em cada uma delas pelo conjunto dos autarcas de cada uma das regiões de forma a que respondam perante os autarcas, sirvam efetivamente o desenvolvimento das suas regiões", explicou.

    O também secretário-geral do PS enfatizou que a reforma que o Governo pretender levar a cabo não pode ser uma reforma de um partido só.

    "Temos feito um esforço de diálogo com todos os partidos políticos, porque queremos que esta não seja uma reforma do PS, mas que seja uma reforma de toda a Assembleia da República", realçou.

    O chefe do Governo deixou ainda uma visão a longo prazo para o pais, lembrando que o Portugal "pós 2020" tem que começar a ser preparado pelos autarcas eleitos já este ano.

    "É aos autarcas que serão eleitos este ano e às CCDR que eles elegerão que já caberá o esforço que vai ter que ser desenvolvido em 2018, para ser negociado na União Europeia em 2019, para que a partir de 2020 tenhamos novos programas regionais mais aderentes, mais sintonizados, com maior eficácia relativamente aquilo que é o potencial efetivo de cada região", concluiu.»

    ResponderEliminar
  23. DIA MUNDIAL DO DOENTE---11 DE FEVEREIRO

    «Dia Mundial do Doente
    Compartilhar Tweetar
    Próximo Dia Mundial do Doente 11 de Fevereiro de 2017 (Sábado)

    O Dia Mundial do Doente é celebrado anualmente a 11 de fevereiro.

    A data foi instituída a 11 de fevereiro de 1992, pelo Papa João Paulo II. Na carta de instituição do Dia Mundial do Doente, o Papa João Paulo II lembrou que a data representa “um momento forte de oração, de partilha, de oferta do sofrimento pelo bem da Igreja e de apelo dirigido a todos para reconhecerem na face do irmão enfermo a Santa Face de Cristo que, sofrendo, morrendo e ressuscitando, operou a salvação da humanidade”.

    A efeméride, em memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes (França), é celebrada todos os anos pela Igreja Católica.

    Dia Mundial do Doente em Portugal

    O Dia Mundial do Doente é celebrado em Portugal através da celebração de missas e de ações que visam sensibilizar a sociedade civil para a necessidade de apoiar e ajudar todas as pessoas doentes.

    No dia 11 de fevereiro o Santuário de Fátima organiza a oração do rosário, na Capelinha das Aparições. Esta cerimónia é aberta à participação de todos.

    Sendo um importante dia para a Igreja Católica, o dia mundial do doente é consagrado à reflexão e à oração.

    Outras Datas Comemorativas»

    ResponderEliminar
  24. TRAZIDO DA RÁDIO RENASCENÇA-11/2/2017

    DIA MUNDIAL DO DOENTE: MSG DA PAPA FRANCISCO

    «Dia Mundial do Doente. Pela “dignidade inalienável” de todas as pessoas

    11 fev, 2017 - 13:55 • Ana Lisboa

    A data foi instituída a 11 de Fevereiro de 1992 pelo Papa João Paulo II.

    Foto: Giorgio Onorati/EPA
    O Papa Francisco espera que o Dia Mundial do Doente, que se assinala este sábado, possa ser cada vez mais um “incentivo” para a promoção de “uma cultura de respeito pela vida, pela saúde e pelo ambiente”.

    Na sua mensagem, o Papa destaca a “dignidade inalienável” de todas as pessoas, independentemente da sua condição, doença ou deficiência.

    Francisco manifesta ainda a sua proximidade a todos aqueles que vivem a experiência do sofrimento, bem como o apreço a todos quantos, nas mais variadas tarefas, se ocupam de tratar e de cuidar diariamente dos seus doentes.

    A 25ª Jornada Mundial do Doente tem como tema “Admiração pelo que Deus faz: O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas”. Celebra-se em toda a Igreja, de forma particular em Lourdes, por ter sido aí que se assinalou pela primeira vez em 1993, por decisão de São João Paulo II.

    Na carta que institui o Dia Mundial do Doente, o Papa João Paulo II lembra “um momento forte de oração, de partilha, de oferta do sofrimento pelo bem da Igreja e de apelo dirigido a todos para reconhecerem na face do irmão enfermo a Santa Face de Cristo que, sofrendo, morrendo e ressuscitando, operou a salvação da humanidade”.»

    DAQUI: http://rr.sapo.pt/noticia/75856/dia_mundial_do_doente_pela_dignidade_inalienavel_de_todas_as_pessoas?utm_medium=rss

    ResponderEliminar
  25. TRAZIDO DO PÚBLICO-11/2/2017

    EDUCAÇÃO: AS NOVIDADES QUE AÍ VEM!

    «Ministério quer dar mais espaço aos alunos na sala de aula e fora dela

    São 10 as áreas de competências que passarão a nortear aquilo que um aluno deve conhecer quando chega ao fim da escolaridade obrigatória.

    CLARA VIANA 11 de Fevereiro de 2017, 16:15

    (FOTO DE UMA SALA DE AULA)

    A capacidade de comunicação é uma das áreas que será valorizada nas aprendizagens dos alunos NUNO FERREIRA SANTOS
    PUB

    Não aos monólogos, sim à interacção! Esta será, em resumo, uma das consequências práticas em sala de aula que o Ministério da Educação (ME) espera alcançar com o novo perfil de competências de alunos, que se prepara para adoptar, segundo apontou o jurista Guilherme d’Oliveira Martins.

    PUB

    O também ex-ministro da Educação do PS, entre 1999 e 2000, presidiu ao grupo de trabalho a quem o ME encarregou de definir quais as competências que os alunos devem ter no final de escolaridade obrigatória até aos 18 anos. O documento foi apresentado neste sábado.

    É preciso saber que estudante se quer antes de fazer uma revisão curricular
    É preciso saber que estudante se quer antes de fazer uma revisão curricular
    “A assumpção de princípios, valores e competências-chave para o perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória implica alterações de práticas pedagógicas e didácticas”, afirma-se no documento, que irá agora para consulta pública. E estas alterações, defende-se, passam em muito por recentrar o lugar do aluno na aprendizagem.

    Por exemplo, criando na escola “espaços e tempos para que os alunos intervenham livre e responsavelmente” e também promovendo, “de forma sistemática, na sala de aula e fora dela, actividades que permitam ao aluno fazer escolhas, confrontar pontos de vista, resolver problemas e tomar decisões com base em valores”. Os professores, acrescenta-se, também deverão “abordar os conteúdos de cada área de saber associando-os a situações e problemas presentes no quotidiano da vida do aluno ou presentes no meio sociocultural em que insere”.

    (CONT.)

    ResponderEliminar
  26. (CONTINUAÇÃO)

    Avaliação também muda

    “Trata-se de um momento-chave porque o alargamento da escolaridade obrigatória até aos 18 anos [aprovado em 2009 e concretizado a partir de 2012/2013] foi apenas um acto administrativo. A partir de agora passa a ser também um acto educativo que dá resposta à seguinte pergunta: porquê estar na escola até aos 18 anos?”, frisou o secretário de Estado da Educação, João Costa.

    Em declarações ao PÚBLICO, João Costa indicou que a adopção do novo perfil de competências terá também “implicação na avaliação”, já que esta passará a ter de aferir se os alunos têm os conhecimentos que são apontados como essenciais.

    A capacidade de comunicação é uma delas, adiantou Oliveira Martins, sendo transversal a duas das dez áreas de competências elencadas como prioritárias (linguagens e textos e informação e comunicação). E também o relacionamento interpessoal, sem o qual a aprendizagem estará condenada mesmo que se passe em salas com tecnologia de ponta, alertou o historiador.


    No novo perfil de competências afirma-se que neste domínios os alunos deverão ser capazes, entre outras vertentes, “de ouvir, interagir, argumentar, negociar e aceitar diferentes pontos de vista, ganhando novas formas de estar, olhar e participar na sociedade”.

    (CONT.)

    ResponderEliminar
  27. (CONTINUAÇÃO)

    Objectivo: flexibilidade

    Para além destas três áreas de competências, foram seleccionadas as seguintes: raciocínio e resolução de problemas; pensamento crítico e pensamento criativo; desenvolvimento pessoal e autonomia; bem-estar e saúde; sensibilidade estética e artística; saber técnico e tecnologias; consciência e domínio do corpo”.

    Ministro da Educação vai ouvir o que os alunos têm a dizer sobre currículos
    Ministro da Educação vai ouvir o que os alunos têm a dizer sobre currículos
    “Foi um desafio exigente porque para definir um perfil de competências é preciso compreender a grande diversidade” que coexiste nas escolas, afirmou Oliveira Martins, em declarações aos jornalistas, acrescentando que o grande objectivo é o de “incluir todos, sem correr o risco de facilitar”. O que, segundo ele, se poderá conseguir garantido “flexibilidade” nas aprendizagens, na gestão do currículo e nas práticas em sala de aula.

    A flexibilidade está, aliás, na base de um dos oito princípios que subjazem à definição das áreas de competências consideradas essenciais num perfil que Oliveira Martins descreve como sendo “humanista”, porque nele “as pessoas estão em primeiro lugar”. Para tal, defende-se, terá de se assumir que “a flexibilidade é instrumental para se dar a oportunidade a cada um de atingir o perfil proposto, de forma coerente, garantindo a todos os acesso às aprendizagens”.

    O melhor do Público no email
    Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.
    Subscrever×
    O documento apresentado neste sábado é o pontapé de saída para “um puzzle maior”, indicou o secretário de Estado João Costa. E deste puzzle farão parte, entre outras peças, a definição de quais serão as aprendizagens essenciais a integrar no currículo e também que partes deste serão de decisão das escolas. “Se tudo correr bem, no próximo ano lectivo, nos anos iniciais de ciclo, já se estará a trabalhar nesta base”, acrescentou.

    LER MAIS
    Escolas vão poder definir 25% do currículo
    Escolaridade até aos 18 anos resultou numa subida de 3,4% de estudantes
    “Não há mais – e há muito que não as há – ciências dita “duras” e ciências dita “moles”, saberes essenciais e saberes dispensáveis; conhecimento material útil e cultura acessória e inútil”, disse o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no final da sessão de apresentação do perfil de competência. O actual ministro demarcava-se assim, uma vez mais, das opções adoptadas pelo anterior titular da pasta, Nuno Crato, que elegeu um número reduzido de disciplinas como sendo “estruturantes”, entre e4las o Português e Matemática.

    O perfil de competências, que será assumido pelo ME como um referencial, estará agora 30 dias em consulta pública, que o ministério pretende transformar num “processo proactivo”, desafiando por exemplo os Conselhos Gerais das escolas a pronunciarem-se sobre o documento, revelou João Costa. Os Conselhos Gerais são os órgãos máximos das escolas, onde têm assento representantes dosa professores, dos pais, dos alunos e das comunidades locais.


    tp.ocilbup@anaivc»

    «https://www.publico.pt/2017/02/11/sociedade/noticia/ministerio-quer-dar-mais-ao-espaco-aos-alunos-nas-sala-de-aula-e-fora-dela-1761711

    ResponderEliminar
  28. TRAZIDO DO JORNAL DE NEGÓCIOS-10/2/2017

    SONDAGEM AXIMAGE: INTENÇÃO DE VOTOS E AVALIAÇÃO DOS LÍDERES POLÍTICOS!(fev/2017)

    «Sondagem dá subida ao PS e PSD abaixo dos 30%

    Os socialistas têm agora mais de oito pontos percentuais de vantagem face ao PSD, que baixou oito décimas em Fevereiro.
    Sondagem dá subida ao PS e PSD abaixo dos 30%
    Miguel Baltazar/Negócios
    1093 86 Guardar Imprimir

    Negócios jng@negocios.pt

    10 de fevereiro de 2017 às 12:35

    A sondagem da Eurosondagem de Fevereiro, para o Expresso e a SIC, volta a apontar para uma subida do PS nas intenções de voto e uma descida do PSD, que atingiu um mínimo abaixo dos 30%.

    O PS subiu 0,5 pontos percentuais para 37,8% e o PSD baixou oito décimas para 29,2%, o que representa o pior resultado para os sociais-democratas desde as eleições legislativas de 2015.

    Os resultados da sondagem de Fevereiro anulam o ocorrido em Janeiro, mês em que o PS tinha descido e o PSD recuperado parte do terreno perdido nos últimos meses. O partido de Costa surge agora com uma vantagem de mais de oito pontos percentuais face ao PSD.

    Quanto aos restantes partidos, o Bloco de Esquerda desce três décimas para 9,2%, a CDU sobe cinco décimas para 8,3% e o CDS sobe uma décima para 7%. Já o PAN sofre uma queda de cinco décimas para 1,1%.

    No que diz respeito à popularidade dos políticos, a tendência foi negativa para todos, com destaque para a queda de mais de dois pontos para 9,3 pontos observada por Pedro Passos Coelho.

    O Presidente da República perdeu quase dois pontos para 55 pontos, mas continua destacado como o líder mais popular. António Costa perdeu 1,4 pontos, Assunção Cristas baixou 1,9 pontos, Jerónimo de Sousa baixou 1,3 pontos e Catarina Martins desceu 0,9 pontos, continuando com a pontuação mais baixa (6,4 pontos).»

    DAQUI:http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/detalhe/sondagem-da-subida-ao-ps-e-psd-abaixo-dos-30

    ResponderEliminar
  29. TRAZIDO DA TSF-13/2/2017

    FINANÇAS: VALIDAÇÃO SOBRE FACTURAS!

    «Como validar faturas para o IRS

    13 DE FEVEREIRO DE 2017 - 13:13

    Paula Franco, Assessora Fiscal da Bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados, esteve na TSF, a explicar como validar faturas no portal das Finanças. O prazo termina dia 15 de fevereiro.»

    DAQUI: http://www.tsf.pt/multimedia/video/tsf/interior/como-validar-faturas-para-o-irs-5663974.html

    ResponderEliminar
  30. http://visao.sapo.pt/atualidade/estudo-do-dia/2016-12-01-As-9-caracteristicas-que-todos-os-pais-de-miudos-com-sucesso-tem-em-comum

    ResponderEliminar
  31. TRAZIDO DO BLOG ASAS DA MONTANHA-15/2/2017

    AUTÁRQUICAS/17: QUE TIPO DE CAMPANHA QUEREMOS? (artigo de opinião)

    «quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017
    QUE CAMPANHA AUTÁRQUICA QUEREMOS!?



    2017 é ano de eleições autárquicas.
    O poder autárquico é o que está mais perto das populações e lhes é mais acessível. Não tenho neste momento dados sobre a abstenção neste tipo de eleições, mas acredito que sejam as que menos cidadãos eleitores tenham a abster-se de votar. E compreende-se. É aos autarcas que as populações se dirigem para a resolução de múltiplos e variados problemas que têm a ver com a sua vida. E mesmo quando se precisa de ir às instâncias do poder central, é muito importante a solidariedade do poder autárquico.
    Mas porque estão mais próximos, os autarcas são mais conhecidos dos eleitores. A sua acção e o seu comportamento, sendo mais visíveis, tornam-se facilmente analisáveis e deturpáveis, tanto no melhor como no pior sentido.

    Então nesta campanha:
    - que os vários candidatos apresentem as suas propostas com clareza, de modo que os cidadãos fiquem correctamente informados para poderem optar;
    - sabendo que toda a eleição comporta também uma avaliação da obra feita, que tal avaliação seja realizada objectivamente, oferecendo os motivos de concordância ou discordância;
    - que a campanha decorra dentro de uma dinâmica de esperança realista;
    - que se evite a demagogia de tudo prometer a todas para não criar nas populações a decepção que acarreta sempre o afastamento dos eleitores da política e do interesse pela causa pública;
    - que a campanha tenha nível e dignidade. Apresentem-se e debatam-se ideias e projectos, mas evite-se o ataque pessoal e mesquinho. "Lavar roupa suja" é para o lavadoiro, nunca para uma campanha de nível e com nível;
    - que a saudável discordância política saiba respeitar o cavalheirismo entre os vários candidatos. Antes de tudo, está o ser humano e sua infinda dignidade. Há adversários, não pode haver inimigos. Pode-se discordar, mas existe o dever de ser SEMPRE cavalheiro;
    - que os cidadãos estejam atentos, sejam serenos, saibam analisar a postura e as propostas dos candidatos e se decidam, não pelo interesse particular e - tantas vezes - mesquinho, mas tendo sempre em conta o bem comum. Quandos todos estiverem bem, cada um também estará.
    Também as novas tecnologias são para todos, mas não são para tudo.
    É aflitivo como algumas situação insignificantes merecem tanto debate, tanto acusação, tanta desculpa, tanta insinuação, tanto ataque pessoal nas redes sociais.
    Parece que não queremos ver mais que um dedo à frente dos olhos.

    (CONTINUA)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (CONTINUAÇÃO)

      Os grandes problemas passam ao lado. O mesquinho, a intriga, os jogos por baixo da cinza é que comandam.
      - A questão da falta de emprego pela ausência de investimento nesta zona
      - O turismo de que tanto se fala mas pelo qual há imenso a fazer. E o turismo será certamente uma fonte de emprego e de desenvolvimento
      - A recuperação das partes antigas das localidades, tantas vezes abandonadas e transformadas em escombros
      - A preservação do património
      - A elevação cultural do concelho... Nem uma universidade sénior temos... Nem uma rádio local...
      - Dinamizar, organizar e otimizar a assistência social de modo a evitar a quintalização da mesma e o dispêndio de dinheiro que não existe
      - Na época da globalização, nenhum município é uma ilha, por isso há que trabalhar com outros municípios de modo a que haja desenvolvimento regional que a todos favoreça e dê resposta válida a questões vitais para as pessoas, como a saúde que está como está nesta zona toda
      - Incentivar e apoiar ativamente toda a iniciativa cívica no campo da cultura, da economia, do associativismo
      - Um novo olhar sobre a agricultura precisa-se: novas culturas, melhoramento da logística agrícola, escoamento dos produtos, arrendamento e junção de parcelas de terrenos
      - Desburocratização dos serviços, essa teia imensa consumidora de tempo, paciência e recursos
      - Criar um ambiente positivo que ultrapasse a má-língua, o deita-a-baixo, canalizando as energias para a construção do futuro.
      - Vivenciar a democracia no que tem de mais belo: participação cívica, criatividade, solidariedade, empenhamento


      Neste ano eleitoral não olhemos só para o umbigo de cada um, de cada partido. Nem para a sombra dos outros!
      Olhemos longe, olhemos ao largo.

      Postado por asas da montanha à(s) 22:27 »

      Eliminar
    2. TRANSFORMADO NO POST 20!

      Eliminar
  32. TRAZIDO DO BLOG ASAS DA MONTANHA-20/2/2017

    POR CÁ: TEXTOS SOBRE O INCÊNDIO NA CÂMARA DE TAROUCA

    «segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

    Incêndio no edifício dos Paços do Concelho.
    Foto de Município de Tarouca.
    Nota de imprensa
    Domingo, 19 de fevereiro. Cerca das 8:30 horas, alerta de incêndio no edifício dos Paços do Concelho.
    O incêndio terá tido início num curto-circuito de um quadro elétrico sendo os prejuízos, e embora ainda não totalmente contabilizados, muito elevados. ...
    Rede elétrica, rede informática e de águas ficaram tremendamente destruídas, e todo o edifício e gabinetes foram afetados pelo fumo negro, proveniente do material que se encontrava em combustão.
    Os prejuízos, além de materiais, são também funcionais, pois serão necessárias intervenções de fundo para o restabelecimento de todas as ligações de informática, energia e águas.
    Contudo, ainda amanhã, a autarquia tudo fará para assegurar os serviços mínimos aos seus munícipes.
    Foi fundamental a rápida e eficaz intervenção dos Bombeiros Voluntários de Tarouca, bem como a de muitos funcionários da autarquia, que rapidamente se predispuseram a ajudar numa primeira intervenção, a quem se dirige os sinceros agradecimentos.
    Município de Tarouca

    Nota
    Muita força ao Executivo. Com determinação do Executivo, dos funcionários e de todos os órgãos autárquicos, a situação vai ser ultrapassada.
    Certamente que todos os munícipes compreenderão o momento e não deixarão de apoiar.

    Postado por asas da montanha à(s) 21:11 »

    ResponderEliminar
  33. TRAZIDO DO NOTÍCIAS AO MINUTO-27/2/2017

    ÓSCARES/2017: E O MELHOR FILME É...

    «Sim, 'Moonlight' é o melhor filme. Após erro incrível mas com final feliz
    Nunca antes visto nos Óscares: depois de ser entregue a 'La La Land', Óscar de Melhor Filme é devolvido a 'Moonlight'.

    © Notícias ao Minuto
    CULTURA ÓSCARES
    HÁ 18 HORAS
    POR ANABELA DE SOUSA DANTAS
    Anabela de Sousa Dantas
    PARTILHAR

    'Moonlight' teve um caminho difícil nesta 89.ª cerimónia de entrega dos Óscares. Primeiro teve que assistir à vitória de 'La La Land', de Damien Chazelle. Sim, um erro na entrega dos cartões colocou Warren Beaty a ler o cartão de Melhor Atriz, que tinha sido entregue a Emma Stone por 'La La Land'.

    PUB

    'A César o que é de César' e o erro foi corrigido, com uma boa dose de embaraço para os que já iam a meio do discurso.

    'Moonlight' termina assim com três Óscares, um por Melhor Ator Secundário, outro por Melhor Argumento Adaptado e o almejado Melhor Filme, provando - se ainda fosse preciso - que a Academia ainda é capaz de surpresas.

    Três partes da história de um homem que se reveste do azul da melancolia e da solidão. No fundo, são três histórias de uma única história de amor, de procura de identidade, de um lugar num mundo.

    (CONTINUA)

    Chiron é visto em menino, em adolescente, em jovem adulto e as suas dificuldades vão muito além do seu contexto social. O menino negro do bairro social que sofre de bullying, que tem uma mãe viciada em drogas e que tem dúvidas quanto à sua sexualidade, traz ao ecrã a alienação, a solidão, o desespero das vidas que parecem já escritas antes de acontecerem. Barry Jenkins mostra, friamente e sem artifícios, uma história que não promete um final feliz, mas que quebra com importantes pré-conceções sociais.

    Mahershala Ali interpreta Juan e Janelle Monáe interpreta Teresa, um casal que serve de refúgio para ‘Little’ (Alex Hibbert) - alcunha de Chiron - no início do filme, e Naomie Harris é Paula, a mãe de Chiron. Na fase adolescente Chiron, com a alcunha ‘Black’, é interpretado por Ashton Sanders e é vista a sua interação com o seu amigo Kevin (Jharrel Jerome). Na fase adulta, Chiron é interpretado por Trevante Rhodes e mostra a evolução da sua relação com a mãe e o reencontro com Kevin.

    Barry Jenkins, de 37 anos, natural da Flórida, é o realizador e co-argumentista e conta esta história sem filtros e sem auto-comiseração. Baseada na peça ‘In Moonlight Black Boys Look Blue’, de Tarell Alvin McCraney, o filme contou com a aclamação da crítica, tendo recebido um Globo de Ouro para Melhor Filme Dramático.

    Jenkins já realizou várias curtas-metragens mas é mais ou menos um estreante ao volante de uma longa-metragem. O seu primeiro filme, ‘Medicine for Melancholy’ (2008), que nunca estreou em Portugal, incide sobre a mesma temática que ‘Moonlight’.

    PARTILHE ESTA NOTÍCIA COM OS SEUS AMIGOS»

    ResponderEliminar
  34. TRAZIDO DO JN-12/3/2017

    OS PERIGOS QUE A NET ESCONDE!

    «Testemunho

    Vítima conta como foi seduzida por predador na net

    Uma das menores seduzidas por conta tudo ao JN
    Foto: Maria João Gala/Global Imagens


    SALOMÉ FILIPE
    Hoje às 00:53
    COMENTAR
    Vítima conta como foi seduzida por predador na net
    Comentar
    Facebook
    Twitter
    Partilhar

    MAIS VISTAS EM JUSTIÇA
    00:53Vítima conta como foi seduzida por predador na net
    13:13Máquina de tabaco roubada de café na Feira encontrada no mato
    11/03Casal português explorava 30 trabalhadores com salário de cinco euros
    11/03Prisão preventiva para suspeito de raptar menor de Ponte de Lima
    11/03ASAE encerra seis espaços de restauração em Fátima


    SALOMÉ FILIPE
    Hoje às 00:53
    COMENTAR
    JN falou com outra menina atraída pelo mesmo homem que seduziu menina de Ponte Lima.

    O passado não ficou lá atrás. Está bem presente, principalmente nestes dias, em que as notícias a obrigam a recordar o que passou. Rita (nome fictício), tem 15 anos e é uma das adolescentes que deixou tudo, iludida, para ir viver com Carlos Manuel Fernandes, de 25, o homem que ficou, ontem, em prisão preventiva. Não tem problemas em admitir que perdeu a virgindade com ele, três dias depois de o conhecer no Facebook. Viveu, durante um mês, em edifícios abandonados e até debaixo de uma ponte. Alimentou-se com a ajuda de instituições de apoio a sem-abrigo. E tudo porque se apaixonou, sem saber como, por um predador sexual.

    Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.»



    Leia mais: Vítima conta como foi seduzida por predador na net http://www.jn.pt/justica/interior/so-quero-ve-lo-atras-das-grades-5719408.html#ixzz4b9u03Lz3
    Follow us: jornalnoticias on Facebook»

    ResponderEliminar