segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

(1)MAIS UM PEDIDO COM SABOR A ALERTA VINDO DO PAPA FRANCISCO!

[CAROS BLOGUISTAS: PAPA FRANCISCO TERMINOU 2016 A FAZER UM NOVO APELO AO MUNDO...PRÁS PESSOAS, DESTA VEZ MAIS CENTRADO NOS JOVENS MAIS CONCRETAMENTE NA FALTA DE EMPREGO. AO LONGO DA SUA MENSAGEM PEDIU QUE SE ACABE COM A "CULTURA DO AMIGUISMO". RECORDÁMOS QUE PORTUGAL É O PAÍS DA UE  QUE TEM MAIS "NEM-NEM" :JOVENS QUE NÃO ESTUDAM NEM TRABALHAM! ProfAnónima]
«Papa pede maior inclusão dos jovens para que tenham futuro digno
Resultado de imagem para imagem de ano novo 2017-------------Resultado de imagem para imagens do papa francisco
O papa fez hoje o balanço de 2016 numa cerimónia em que pediu que se incentive uma maior inclusão dos jovens para construir um futuro digno e se abandone a lógica do privilégio a favor da do encontro.

"Se queremos um futuro que seja digno para eles (os jovens), podemos consegui-lo apostando numa verdadeira inclusão: a que é dada pelo trabalho digno, livre, criativo, participativo e solidário", disse Francisco.

O papa falava durante a celebração das primeiras vésperas da Solenidade de Maria, uma cerimónia solene que decorreu na basílica de São Pedro e na qual se entoou o "Te Deum" de ação de graças pelo ano que termina.

Durante a homilia, Francisco assinalou que as sociedades atuais estão "em dívida" para com os jovens e apelou a que se favoreça a sua inclusão.

Segundo o papa, as sociedades "criaram uma cultura que, por um lado, idolatra a juventude querendo fazê-la eterna", mas ao mesmo tempo condena os jovens "a não terem um espaço de inserção real".

"Lentamente, temos vindo a marginalizá-los da vida pública, obrigando-os a emigrar ou a mendigar por empregos que não existem ou não lhes permitem projetar-se num amanhã", lamentou.

"Temos privilegiado a especulação em lugar de empregos dignos e genuínos que lhes permitam ser protagonistas ativos na vida da nossa sociedade. Esperamos e exigimos-lhes que sejam fermento do futuro, mas discriminamo-los e 'condenamo-los' a bater a portas que na sua grande maioria estão fechadas", adiantou.

Francisco pediu ainda que se rejeite a lógica centrada "no privilégio, nas concessões" e "no amiguismo", defendendo uma "lógica do encontro, da proximidade".

O papa agradeceu "todos os sinais de generosidade divina" e observou que o tempo que está a chegar "exige iniciativas ousadas e promissoras, bem como a renúncia a protagonismos vazios ou a lutas intermináveis para aparecer". (In Diário Digital, 31/12/2016)

NB:COMEÇARMOS 2017 COM TEXTO DO PAPA FRANCISCO E AINDA POR CIMA COM UMA MENSAGEM TÃO OPORTUNA E TÃO FORTE, DEIXA-NOS PARTICULARMENTE FELIZES!

1 comentário: